Será uma quinta-feira importante para o futebol mineiro. Atlético e Cruzeiro serão julgados pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) por causa das confusões do clássico do dia 10 de novembro. O confronto, válido pela 32ª rodada do Campeonato Brasileiro, ficou marcado por atos de selvageria nas arquibancadas do Gigante da Pampulha.

Dependendo da punição que os clubes receberem no julgamento, a partida entre Galo e Athletico-PR, neste domingo (24), no Mineirão, poderá ser a última dos times mineiros em Belo Horizonte na Série A do Campeonato Brasileiro neste ano. Isso porque há a possiblidade de os clubes serem punidos com a perda de dois ou mais mandos de campo.

Atlético

Desta forma, o Cruzeiro jogaria contra o CSA, no dia 28 deste mês, e o Palmeiras, em 8 de dezembro, fora da capital mineira. Já o Atlético teria que sair de BH nos mandos diante de Botafogo, no dia 1º de dezembro, e Corinthians, três dias depois. Mas, se a pena de dois ou mais mandos de campo acontecer, existe também a chance de os clubes recorrerem e "empurrarem" uma possível punição apenas para a próxima temporada. 

O time celeste passará pelo julgamento pela confusão e desordem ocorridas no Gigante da Pampulha, e o Atlético responderá também pelos atos de injúria racial de dois torcedores atleticanos contra um funcionário da segurança do estádio. 

Penalidades para o Cruzeiro

De acordo com a Procuradoria do STJD, o Cruzeiro infringiu dois artigos do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD): 

211 - "Deixar de manter o local que tenha indicado para realização do evento com infraestrutura necessária a assegurar plena garantia e segurança para sua realização";
213 -  "Deixar de tomar providências capazes de prevenir e reprimir: I - desordens em sua praça de desporto".

Pela primeira infração o clube pode ser multado de R$ 100 a R$ 100 mil e ter o estádio interditado quando for o caso até que sejam cumpridas exigências após a decisão da Justiça Desportiva.

Pelo segundo artigo descumprido a Raposa poderá pagar multa de R$ 100 a R$ 100 mil.

Há ainda a possibilidade de o Cruzeiro ser punido com a perda de mando de campo em até dez partidas. 

O fato de a administradora do Mineirão ter trabalhado no clássico com um efetivo menor de seguranças particulares também pode acarretar problemas para o Cruzeiro, mandante do jogo e considerado o responsável por assegurar a plena garantia e segurança da praça esportiva.

Penalidades para o Atlético

 243-G -  "Praticar ato discriminatório, desdenhoso ou ultrajante, relacionado a preconceito em razão de origem étnica, raça, sexo, cor, idade, condição de pessoa idosa ou portadora de deficiência"

 213 inciso I, parágrafos 1º e 2º - "deixar de tomar providências capazes de prevenir e reprimir: I - desordens em sua praça de desporto. 

O clube alvinegro também pode ser penalizado com multas que variam entre R$ 100 e R$ 100 mil, e corre o risco de perder também até dez vmandos de campo.