O volante Pedro Bicalho e outros cinco jogadores do time sub-20 do Cruzeiro foram punidos por se envolverem em um ato considerado "gravíssimo" pelo clube, embora a própria agremiação não tenha informado do que se trata. O que se sabe é que o fato aconteceu em Chapecó (SC), após a derrota dos celestes para a Chapecoense, na última quarta-feira (4), pelo Campeonato Brasileiro da categoria.

Bicalho, que chegou a jogar pela equipe profissional da Raposa, não apenas não terá o contrato renovado, como foi liberado para buscar outro clube.

Guilherme Liberato, Alexandre Jesus e Israel receberam advertências e foram afastados até que a diretoria defina quais outras providências serão tomadas.

Choco e Gustavo Medina, que possuíam contratos de empréstimos, serão devolvidos ao Alverca e à Ferroviária, seus respectivos clubes.

Cruzeiro

Pedro Bicalho foi uma das apostas de Adilson Batista no profissional deste ano

Confira a nota completa emitida pelo Cruzeiro

A nova gestão do Cruzeiro Esporte Clube entende que a recuperação da imagem e credibilidade da instituição passa não apenas pelo profissionalismo e disciplina, mas diretamente pela construção de novos valores. Em alguns casos, os valores, inclusive, necessitam ter o mesmo peso da performance apresentada pelos profissionais que hoje defendem as cores do Clube dentro e fora de campo.

Baseando-se nesses pilares, o Cruzeiro, que tem em sua Missão o objetivo de impactar positivamente a trajetória das pessoas e promover transformação social, informa que seis atletas da categoria Sub-20 se envolveram em um gravíssimo ato de indisciplina na cidade de Chapecó-SC, logo após a derrota sofrida para a Chapecoense, pelo Campeonato Brasileiro, na última quarta-feira, 4 de novembro de 2020.

Os jogadores em questão são: Pedro Bicalho, Guilherme Liberato, Alexandre Jesus, Israel, Choco e Gustavo Medina.

Guilherme Liberato, Alexandre Jesus e Israel já receberam advertências e foram punidos. Por possuírem vínculos mais extensos, os três atletas estão afastados até que a diretoria defina quais as demais providências serão tomadas.

Choco e Gustavo Medina, que possuíam contratos de empréstimos, serão devolvidos ao Alverca e à Ferroviária, seus respectivos clubes.

Pedro Bicalho, ex-capitão da equipe, que tinha a responsabilidade de ser uma referência positiva para os seus companheiros de elenco dentro e fora de campo, passava por um processo de renovação de contrato com o Cruzeiro. No entanto, devido à relevância extremamente negativa do ato ocorrido, e se baseando nas premissas citadas no início do texto, o Clube resolveu dar fim às tratativas de renovação e liberar o atleta para seguir sua carreira.