PeléPelé foi coroado no Mineirão na partida seguinte ao milésimo gol, marcado contra o Vasco, no Maracanã

Desde o início dos anos 1960, a discussão sobre o melhor jogador da história do futebol tem sempre uma referência: Pelé. Esta é a prova definitiva de que ele é o maior de todos.

Mineiro de Três Corações, Edson Arantes do Nascimento completa nesta sexta-feira (23) 80 anos. Único tricampeão do mundo, maior artilheiro da Seleção Brasileira, autor de 1.283 gols, o Atleta do Século 20 tem parte da sua trajetória vivida contra clubes de Minas Gerais, principalmente Atlético e Cruzeiro.

E no aniversário do Rei, essas histórias são contadas pelo Hoje em Dia.

9/6/1957

Pelé disputa sua primeira partida em Minas Gerais contra o Fabril, em Lavras. Era apenas seu 29º jogo pelo Santos, onde tinha estreado em 7 de setembro de 1956, num amistoso contra o Corinthians, de Santo André, vencido pelo Peixe por 7 a 1 com um dos gols marcados pelo garoto de apenas 16 anos

30/1/1958

No primeiro jogo de Pelé em Belo Horizonte, ele marca um gol na goleada de 5 a 2 do Atlético sobre o Santos, mas tem um pênalti defendido pelo goleiro atleticano Arizona

arteCLIQUE PARA AMPLIAR

23/12/1958

Pela primeira vez em Belo Horizonte como campeão do mundo, Pelé enfrenta o Cruzeiro, num amistoso, no Independência, e faz seu único hat-trick na capital mineira. A Raposa tem o reforço de Zizinho, em litígio com o São Paulo, que é emprestado para duelar com seu fã

15/8/1960

Na formação do time que seria campeão da Segunda Divisão de Minas Gerais, o Itaú, de Itaú de Minas, na época distrito de Pratápolis, faz amistoso contra o Santos, e perde por 3 a 2, com um dos gols de Pelé. Foi a inauguração do estádio da cidade. Em 1961, o clube vence a Segundona do Estadual, mas perde a vaga na elite num playoff com o Bela Vista, de Sete Lagoas

1963

Pelé, já bicampeão do mundo, visita as obras do Mineirão. O craque é garoto-propaganda da venda de cadeiras cativas do estádio

18/10/1964

Pelé disputa seu primeiro jogo oficial em Minas Gerais. Encara o Atlético pela Taça Brasil e marca um gol na goleada do Santos por 4 a 1. Segundo o Almanaque do Santos, de Guilherme Nascimento, o Independência recebeu cerca de 36 mil torcedores, recorde de público do estádio

30/11/1966

Cruzeira e Santos começam a decidir a Taça Brasil de 1966, com o Peixe buscando o hexacampeonato em sequência. Além da goleada de 6 a 2, com 5 a 0 apenas no primeiro tempo, Pelé ainda é expulso de campo por Armando Marques

7/12/1966

Na segunda partida da melhor de três pela decisão da Taça Brasil, no Pacaembu, em São Paulo, o Santos abre 2 a 0 no primeiro tempo, com um dos gols marcado por Pelé. Na segunda etapa, leva a virada para o Cruzeiro, que vence por 3 a 2 num jogo em que Tostão ainda perdeu um pênalti. O jovem time cruzeirense acabava com a hegemonia nacional do maior esquadrão da história do futebol brasileiro

arteCLIQUE PARA AMPLIAR

3/9/1969

Três dias depois de marcar o gol da classificação do Brasil à Copa do México, no 1 a 0 sobre o Paraguai, no Maracanã, que recebeu 183.341 pagantes, Pelé encara o Atlético, em amistoso no Mineirão. Marca o gol da Seleção na derrota por 2 a 1 e é expulso de campo

23/11/1969

Quatro dias antes, Pelé tinha marcado o seu milésimo gol sobre o Vasco, no Maracanã. Antes da partida contra o Atlético, pela Taça de Prata, é coroado no Mineirão. Com 25 minutos de jogo é expulso pelo árbitro Amílcar Ferreira após choque com o goleiro atleticano Careca. O Santos é derrotado por 2 a 0

9/9/1970

Cruzeiro e Santos, em excursão pela América do Sul e do Norte, se encontram em Caracas. Os dois times reuniam nada menos que oito jogadores campeões mundiais menos de três meses antes no México, sendo Brito, Fonta, que não jogou, Piazza e Tostão. No Santos, Carlos Alberto Torres, Clodoaldo, que não jogou, Pelé e Edu. Os empresários fazem a proposta de um amistoso e eles se enfrentam no Estádio Universitário, na capital venezuelana

23/9/1971

É inaugurada a estátua de Pelé em Três Corações. É disputado um amistoso entre o Atlético-TC e uma equipe mista do Santos, reforçada por Pelé, Joel Camargo e Manoel Maria. O treinador santista é Mauro Ramos de Oliveira, natural de Poços de Caldas, também no Sul de Minas. Este jogo não é considerado oficial pelo Almanaque do Santos

3/10/1971

Na única vitória sobre o Cruzeiro, no Mineirão, tem a chance de deixar a sua marca aos 44 minutos do segundo tempo, mas Hélio defende a sua cobrança de pênalti

1/7/1973

No amistoso entre Santos e Tijucana, no Estádio da Fazendinha, Pelé recebe o título de Cidadão Honorário de Ituiutaba

arteCLIQUE PARA AMPLIAR

19/9/1973

No empate sem gols entre Atlético e Santos, no Mineirão, pelo Brasileirão, acontece o único confronto entre Pelé e Reinaldo

28/7/1974

Faz sua última partida oficial contra um clube mineiro, pouco mais de dois meses antes da sua despedida do Santos, em 2 de outubro, contra a Ponte Preta, na Vila Belmiro, encarando o Cruzeiro, no Morumbi, pelo Brasileirão. É derrotado por 3 a 1.

6/4/1979

Já aposentado, Pelé disputa um amistoso contra o Atlético, no Maracanã, jogando pelo Flamengo. A partida tem a renda para as vítimas das fortes chuvas que causaram muita destruição no Sudeste no verão daquele ano. O time carioca goleia por 5 a 1, mas o Rei do Futebol não balança a rede alvinegra