A suspensão de Antonio Conte, atual técnico da Juventus, por envolvimento em um escândalo de manipulação de resultados foi reduzida de 10 para quatro meses nesta sexta-feira pelo Tribunal Esportivo da Itália. Assim, o treinador poderá voltar ao comando do time de Turim no dia 8 de dezembro. Anteriormente, sua punição se encerraria apenas em junho de 2013.

A punição imposta a Conte é relativa ao período em que dirigia o Siena, na segunda divisão do Campeonato Italiano, há duas temporadas. A redução da pena aconteceu porque um painel concluiu que, aparentemente, Conte não manteve o atacante Salvatore Mastronunzio no elenco do Siena, porque ele se recusou a participar de manipulação de resultados, como havia sido sugerido.

Conte permanece culpado por não ter denunciado a manipulação do resultado de uma partida entre Siena e Albinoleffe na temporada 2010/2011 do futebol europeu. O treinador passou a ser colocado sob suspeita no caso após depoimento de Filippo Carobbio, que trabalhou com Conte no Siena. Depois que foi preso, o jogador disse que o técnico estava ciente da manipulação no empate entre Novara e Siena, por 2 a 2, em maio de 2011.

A Fifa estendeu a suspensão de Conte para todo o mundo no mês passado. Sem o treinador, a Juventus está na liderança do Campeonato Italiano, com 16 pontos somados em seis rodadas, à frente do Napoli apenas pelos critérios de desempate. No período de afastamento, o treinador está sendo substituído pelo assistente técnico Massimo Carrera.

A volta de Conte ao comando da Juventus deve acontecer no dia 9 de dezembro, em partida contra o Palermo. Ao todo, ele terá perdido 15 partidas do Campeonato Italiano e todos as seis da fase de grupos da Liga dos Campeões. Em dois jogos do Grupo E, a equipe somou apenas dois pontos e está atrás de Chelsea e Shakhtar Donetsk. Na primeira temporada de Conte como técnico da Juventus, o clube foi campeão italiano invicto.