willian

O Cruzeiro contratou um perito para atestar a veracidade dos e-mails que trocou com o Zorya para definir acordo que tratava do pagamento de parcela da dívida ainda pela contratação do atacante Willian “Bigode”.

Em nota divulgada pela diretoria estrelada na manhã desta terça-feira (15), o clube detalhou o trabalho realizado pelo professor Guilherme Rodrigues Pereira, especialista em tecnologia da informação, que atestou que as mensagens foram encaminhadas por contas oficiais do clube ucraniano cadastradas no Fifa/TMS.

Leia mais:
Advogado do Cruzeiro disseca acordo com o Zorya e diz que acusação dos ucranianos é 'absurda'
Cruzeiro sofre punição na Fifa por dívida com o Zorya-UCR e é impedido de registrar atletas
Cruzeiro fala em 'injustiça' por nova punição da Fifa e prepara recurso na Corte Arbitral do Esporte

“O Cruzeiro acionou um profissional da área de tecnologia da informação e realizou uma perícia nos e-mails trocados com o time ucraniano (...). A perícia feita pelo professor Guilherme Rodrigues Pereira, da empresa DGP TI - Soluções em Tecnologia da Informação, apontou que todos os e-mails (sejam os que confirmam o acordo, ou os que são alegados como inverídicos), têm a mesma procedência, ou seja, o Datacenter da Google G-Suites, que hospeda os e-mails do FC Zorya”, diz parte do comunicado emitido pelo Cruzeiro.

A nota oficial aponta que o Cruzeiro anexou o estudo na petição de reconsideração da punição que foi aplicada pela Fifa, que impede o clube de registrar atletas por causa da dívida com o Zorya.

“Trata-se de mais um forte elemento da boa-fé do Cruzeiro, que reforça a veracidade dos conteúdos abordados na formalização do acordo. O Clube anexou o documento na petição de reconsideração junto à Fifa. A DGP TI concedeu ao Cruzeiro o direito de publicar o relatório completo da análise”, aponta outra parte da nota.