Um dos jogadores do atual elenco com mais jogos pelo Cruzeiro, o volante Henrique está perto de mais uma marca expressiva com a camisa estrelada. Caso entre em campo na partida contra o Atlético-PR na próxima rodada do Campeonato Brasileiro, o camisa 8 igualará o número de jogos de um ídolo histórico, o ex-atacante Palhinha, que atuou entre os anos 60 e 80 com o manto azul.

Henrique tem 456 jogos e se pisar no gramado da Arena da Baixada, neste sábado, às 19h, chegará ao mesmo número de jogos de Palhinha, que tem 457 e é o nono atleta na lista dos que mais jogaram pela Raposa.

“Legal! Feliz por igualar em números de jogos esses grandes jogadores. Claro que não dá para alcançar o Fábio, mas fico feliz por fazer parte da história linda como é a do Cruzeiro, de grandes atletas, grandes conquistas. Feliz, mais uma marca, agora igualando o Palhinha. O jogador sempre sonha em marcar história em um clube e eu venho dessa maneira, com títulos, com jogos. Isso é gratificante para o atleta”, afirma.

A próxima missão de Henrique para 2019 não é pensar em aposentadoria, mas, sim, em alcançar em número de jogos outro grande ídolo da história do Cruzeiro: Joãozinho (485 jogos).

“Não parei ainda para pensar em parar. O corpo da gente que vai nos dizendo. A gente vive do corpo, o corpo me dá sinais, e o meu sinal é bom. Estou bem, feliz, meu corpo ainda aguenta muita coisa. Segue dessa maneira, trabalhando, porque assim você vai trabalhando por mais tempo”, analisou o volante.

Com 33 anos, Henrique acredita que a idade avançada não é mais um tabu no futebol. “A prova de idade, hoje no Brasil, é besteira. A maioria dos atletas nossos, que disputaram a final (da Copa do Brasil) está na casa dos 30. Isso traz maturidade, confiança dentro de campo. Isso, dentro do Brasil, está se perdendo. No Brasil, antigamente, jogador que atingia 30 anos já é velho. Jogador se cuida, tem longevidade maior, a gente trabalha sempre pensando nisso”, ressaltou.

Jogadores com mais jogos pelo Cruzeiro
1 - Fábio: 803 jogos (2005 a até o momento)
2 - José Carlos Bernardo (Zé Carlos): 633 jogos (1965 a 1977)
3 - Dirceu Lopes: 610 jogos (1963 a 1979)
4 - Wilson Piazza: 566 jogos (1964 a 1977)
5 - Raul Plassmann: 557 jogos (1966 a 1978)
6 - Eduardo Amorim: 556 jogos (1970 a 1981)
7 - Vanderlei Lázaro: 538 jogos (1969 a 1978)
8 - João Soares de Almeida Filho (Joãozinho): 485 jogos (1973 a 1986)
9 - Vanderlei Eustáquio de Oliveira (Palhinha): 457 jogos (1968 a 1984)
10 - Henrique Pacheco Lima: 456 jogos (2008 a 2018)