Principais jornais esportivos do mundo repercutem a vergonhosa eliminação brasileira na Copa do Mundo. Ao longo dos Mundiais, o mundo aprendeu a admirar e a temer o futebol da Seleção Brasileira. Mas, diante da maior queda do time canarinho, nesta terça-feira (8), no Mineirão, a imprensa mundial não pôde perdoar a assustadora exibição dos comandados de Luiz Felipe Scolari.

A maior vergonha que a Seleção Brasileira já passou em sua história ganhou as manchetes dos sites e jornais famosos no globo. Se os alemães, autores do massacre no Mineirão, adotaram um tom de glorificação, os argentinos não perderam a oportunidade e caíram no riso.

O Diário Olé, principal meio esportivo da Argentina, postou em sua capa online: "Decime lo que se siete", misturando o placar do jogo (7 a 1) com a música provocativa entoada pela torcida albiceleste nos estádios. No texto do periódico, mais palavras pesadas. A publicação destaca que a Alemanha fez o Brasil passar "vergonha diante de sua população", após uma aula de futebol.

Outro jornal argentino foi mais contido no sarcasmo. O La Nacíon informou que a Seleção, justamente em casa, "escreveu o pior capítulo de sua história".

Já o germânico Bild foi simples e sincero na sua manchete: "Sem palavras". A revista Kicker, por sua vez, valorizou o trabalho de Joachim Löw, treinador do time alemão: "7x1!: a equipe de Löw fez um frenesi e está na final!".

Ainda na Europa, o italiano Gazzeta dello Sport classificaração o resultado como inesperado e uma "humilhação histórica" para os brasileiros.

Nunca uma semifinal teve um placar tão elástico na história das Copas. O diário da Espanha Marca, também outra referência no jornalismo esportivo, carimbou: "Eterna desonra". Palavras que sintetizam bem a mancha negra que ficará no currículo dos jogadores.

Voltando para a América do Sul, o prestigiado El País, em sua versão latina, resumiu bem o que aconteceu no Gigante da Pampulha: "A Alemanha esmagou o Brasil".