Pilotos de oito países, um fim de semana de muita chuva que só deu trégua nas baterias decisivas e um resultado expressivo depois de um início complicado.

O mineiro Lucas Staico terminou o Sul-Americano de Kart, na pista do Velopark, em Nova Santa Rita (RS) como vice-campeão da categoria Codasur Júnior, atrás apenas do paranaense Pedro Aizza. Mais um troféu para uma coleção que começa a ficar sem espaço na casa do piloto de 13 anos, filho do também piloto Ronaldo Staico.

Lucas viu sua trajetória na competição prejudicada depois dos treinos livres, sempre com pista molhada. Uma rodada nos minutos iniciais da tomada de tempos o obrigou a partir em último na primeira corrida classificatória e escalar o pelotão, aumentando o risco de se envolver em acidentes e disputas mais acirradas. Na pré-final (que define o grid para a corrida decisiva), ele manteve a segunda posição de largada e, na final, se manteve no pelotão que brigou pela vitória até que Aizza conseguiu desgarrar. O xará Lucas Bohdanowicz (Argentina) foi o melhor estrangeiro na prova, em terceiro.

Academia

Não é a primeira demonstração de talento internacional do mineiro na temporada. A vitória na Copa Brasil do ano passado, disputada no RBC Racing, em Vespasiano, valeu a indicação da Confederação Brasileira de Automobilismo (CBA) para representar o país na FIA Academy Cup, campeonato criado para favorecer a revelação de novos campeões, com um regulamento que dá poucas margens ao equipamento e valoriza o braço.

Chassis e motores, além de iguais para todos os inscritos, ainda são sorteados. E como a preocupação não é apenas com o desempenho na pista, os pilotos recebem orientação em aspectos como o relacionamento com a imprensa e noções técnicas. Além disso, aceleram sob o olhar atento de representantes das fábricas de chassis e mesmo de escuderias de ponta do automobilismo internacional, à procura de novas apostas.

A experiência inicial, na pista alemã de Wackersdorf, não foi das mais simples, com a chuva novamente dificultando a adaptação, além de um formato de disputa (com a formação de grupos que se cruzam nas baterias classificatórias) que penaliza qualquer problema. Ainda assim, Lucas esteve entre os 10 mais rápidos em vários treinos e corridas e, em meio aos 55 competidores, conseguiu pontuar.

Entre os dias 14 e 16, ele volta a acelerar pela competição, desta vez em Sarno, cidade italiana aos pés do Vesúvio.

Leia mais sobre automobilismo e motociclismo no site Racemotor (http://www.racemotor.com.br)

Rápidas

RONALD SANTI VENCE A PRIMEIRA DO BRASILEIRO DE SUPER ENDURO EM BH

Não foram apenas os aviões. As motos também saíram do chão durante o fim de semana na abertura do Brasileiro de Super Enduro, no Aeroporto Carlos Prates, em BH. A pista montada com obstáculos artificiais testou a habilidade dos pilotos das quatro categorias, que fizeram a festa do bom público. Na Gold, a principal, vitória de Ronald Santi, seguido por Ripi Galileu e Guilherme Carvalho. Washington Silva dominou na Silver, superando Guilherme Oliveira e Lucas Rocha. Pedro Brito foi o melhor entre os inscritos na Nacional (Marcelo Ernesto e Estevão Alves completaram o pódio). A Iron teve a vitória de Leonardo Brandão, com o piloto de motovelocidade (campeão brasileiro na Superbike 1.000cc Master) Jirios Abboud na segunda posição.

PILOTO DE ALFENAS SUPERA DIFICULDADES E CONSEGUE PONTUAR EM ERECHIM

Não foi a vitória do ano passado, mas o alfenense Victor Corrêa se manteve na luta pelo bicampeonato brasileiro de rally de velocidade (categoria RC5) depois da segunda prova da temporada, o Rally de Erechim (RS). A competição, também válida pelo Sul-Americano, foi marcada pela chuva e pela visibilidade comprometida em boa parte do tempo, o que deixou as estrada de terra ainda mais escorregadias. No sábado, Victor e o navegador Maicol Souza conseguiram a segunda posição na classe com seu Peugeot 206. Domingo, foram obrigados a abandonar. “Uma curva mal calculada por mim, toquei no barranco e entalei na valeta. Uma pena, pois  liderávamos”, lamentou.  

CARAVANA DO ESTADO ENCARA DESAFIO DE VELOCIDADE NAS TRILHAS DO JALAPÃO

Um grupo numeroso e qualificado de pilotos mineiros encara, a partir de quinta-feira, o Rally do Jalapão, válido pelo Brasileiro de Cross-Country CBM/CBA. A prova levará os competidores de Luiz Eduardo Magalhães, na Bahia, a São Félix do Jalapão (TO) e de volta ao ponto de partida, com um roteiro de muita areia, dunas e desafios, que consagra os campeões domingo. Luiz Nacif compete entre os carros. Nas motos, destaque para Tunico Maciel, Bruno Ayrton Leles, Túlio Malta, Rodrigo Mendonça e Thiago Procópio. Cristiano Batista, Gustavo Lapertosa, Henrique Gutierrez e Gabriel Cestari aceleram entre os UTVs, categoria mais numerosa entre os 95 inscritos.