Ninguém sabe quando a bola voltará a rolar nos campos do Brasil. Contudo, mesmo com a paralisação dos torneios, os dirigentes de Atlético e Cruzeiro seguem atentos às possibilidades de mercado, mesmo com o estado de inércia que o futebol se encontra devido à pandemia do novo coronavírus.

No caso do alvinegro, o diretor de futebol Alexandre Mattos trabalha em silêncio para "dar de presente" ao técnico Jorge Sampaoli pelo menos três reforços para o Campeonato Brasileiro. O argentino, que comandou a equipe apenas na vitória por 3 a 1 sobre o Villa Nova, há pouco mais de duas semanas, já indicou alguns nomes e deixou nas mãos do executivo a missão de bater o martelo.

Em entrevista à Rádio 98 FM, concedida na última quinta-feira, Sérgio Sette Câmara revelou as posições que o clube tem como prioridade para investir. De acordo com o presidente atleticano, com o empréstimo de Iago Maidana ao Sport, um novo zagueiro encabeça a lista. Um “camisa 9 de origem”, aquele com faro de gol, também aparece como outra prioridade.

Ainda segundo o mandatário, um volante ou um meia deverá chegar ao Galo. Uma quarta possibilidade seria um “atacante de beirada”, com característica de velocidade para impor o ritmo desejado por Sampaoli.

Com ajuda de parceiros, a MRV e o BMG, o Atlético espera anunciar bons nomes assim que houver uma previsão de retorno às atividades. Como não é mistério, essa prática de contar com as empresas de Rubens Menin e Ricardo Guimarães é a solução para driblar a apertada situação financeira; esta, inclusive, deve piorar com a falta de receitas neste período de quarentena.

Mineiros

Olhar mais modesto

Com orçamento bem reduzido em 2020, devido ao rebaixamento para a Série B do Campeonato Brasileiro e vivendo momento financeiro bastante conturbado, o Cruzeiro olha para o mercado da bola com menos ambição que o maior rival. Prudência é a palavra que resume o pensamento da diretoria celeste.

Recém acionado para ocupar o posto de diretor executivo do clube, o experiente Ricardo Drubscky trabalha em conjunto com Enderson Moreira, técnico contratado para substituir o demitido Adilson Batista, para dar o chamado “tiro certo”.

A expectativa é que a Raposa anuncie dois ou três nomes. Fala-se nos bastidores que o meia Régis, do Bahia, estaria na mira.

Apesar do pouco poder econômico para investidas fortes do mercado e também prejudicado por ter deixado a elite do futebol nacional, Drubscky procura deixar o torcedor cruzeirense otimistas. Segundo ele, em entrevista à Band, o pensamento é que “nasça um Cruzeiro mais forte e empolgante” nesta segunda etapa do ano. Ainda para o dirigente, é possível sim pensar em nomes "de Série A" para integrar o elenco.

Apresentado na última quinta-feira, Moreira destacou que o clube tem que estar atento ao mercado e agregar bons atletas à equipe.

“Não é questão de quantidade, mas de qualidade, e que a gente possa trazer atletas que vão contribuir ainda mais com esse grupo (...). A gente está trabalhando, analisando, já passei algumas ideias que tenho, e acho que podemos buscar jogadores com perfil interessante”, disse o técnico na coletiva virtual. 

“Não quero trazer para o Cruzeiro jogadores que tenham perfil apenas de Série B, temos que pensar adiante. Quero trazer para o Cruzeiro jogadores com perfil de Série A e que possam participar muito bem de uma Série B, porque é importante que a gente tenha esse perfil, não podemos perdê-lo”,  acrescentou. 

Férias

Por meio de uma conferência intermediada pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF), os clubes acertaram na semana passada a concessão de férias coletivas de 20 dias para jogadores e outros funcionários. A medida começa a valer a partir desta quarta-feira. O prazo pode ser prorrogado por dez dias, dependendo das decisões do calendário nacional.