Já foi identificado pela Polícia Militar (PM) um dos torcedores envolvidos nos atos de vandalismo praticados na madrugada desta quarta-feira (17) no entorno do estádio Independência, no bairro Horto, na região Leste de Belo Horizonte. Na manhã da véspera da partida de volta pelas quartas de final da Copa do Brasil, entre Atlético e Cruzeiro, a região amanheceu coberta por grãos de milho e pichações provocativas ao time alvinegro. 

De acordo com o major Flávio Santiago, porta-voz da corporação, a PM já encaminhou o Boletim de Ocorrência com a identificação do torcedor cruzeirense para a delegacia responsável pela investigação, assim como para o Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), cobrando providências pelo crime ambiental praticado. 

"Não divulgaremos o nome dele até mesmo pela proteção e resguardo do infrator. Agora, conclamamos aos torcedores que mantenham a calma e a paz durante o jogo. A PM estará lá para garantir a segurança de todos os torcedores", afirmou o militar. Ele ainda defendeu que atos de vandalismo como este devem ser "rechaçados" por toda a população, independente do time de coração. 

"Importante divulgar que a PM tomou todos os procedimentos e ação para que o autor fosse identificado e, agora, temos que aguardar para que as providências sejam tomadas", conclui Santiago. 

Histórico

A provocação com milhos espalhados nas ruas do entorno do estádio - fazendo referência ao mascote do Atlético, o Galo - foi realizada na madrugada desta quarta, assim como em diversas outras partidas entre os adversários. Além disso, os muros do Independência foram pichados com palavras como "Frangas", "Série B" e "6 a 1". 

Leia mais:
Muito mais que um jogo: o que estará em disputa no clássico Atlético x Cruzeiro de hoje
Adversário mineiro na semifinal da Copa do Brasil será decidido no Beira-Rio
Mais de 10 mil pessoas entraram sem pagar no clássico da última quinta-feira, no Mineirão
 

Confira outras imagens do vandalismo: