Famoso por suas comemorações polêmicas e confusões na carreira de jogador de futebol, Viola foi preso na noite da última sexta-feira, em Santana de Parnaíba, na região metropolitana de São Paulo. Segundo informações da Polícia Civil, o ex-atacante foi levado à cadeia pública de Carapicuíba por desobediência e posse ilegal de armas e equipamentos restritos.

O incidente aconteceu por volta das 22h30 (de Brasília), quando um oficial de justiça foi até a casa de Viola para averiguar se o ex-atleta teria descumprido a decisão que dava a guarda de seu filho de cinco anos à mãe do garoto. Sem ser atendido, o oficial pediu auxilio ao delegado Ronald Luís da Silva Nascimento, mas a nova tentativa também não deu resultado.

A solução encontrada foi acionar a Polícia Civil para invadir a residência, onde foram encontradas uma pistola, regularizada, uma espingarda, sem registro, além de carregadores e um silenciador para pistolas, que têm uso restrito no País. Para agravar a situação, Viola teria ameaçado a mulher de morte.

Às vésperas das eleições municipais, eleitores só podem ser presos em flagrante, o que acabou acontecendo com o ex-atacante, que deverá ser julgado por porte ilegal de arma e equipamentos de uso restrito, desobediência e ameaças no contexto de violência doméstica e familiar.

Também não há possibilidade de pagamento de fiança, pois Viola é reincidente. Assim, ele aguarda decisão judicial para saber se aguarda julgamento em liberdade ou se permanecerá detido.