Ex-presidente da Máfia Azul e atualmente um dos porta-vozes da maior organizada do Cruzeiro, Maurício "Bolão" afirma que só com a união dos torcedores será possível tirar a Raposa dessa fase nebulosa que o clube vive dentro e fora de campo.

Em entrevista durante o protesto organizado pela Máfia Azul na porta da sede adminstrativa do Cruzeiro, Bolão chamou os torcedores para uma mobilização e deu o recado para aqueles que em outros momentos criticaram a organizada, mas se esconderam "atrás dos teclados".

"Não só a Máfia Azul, mas as outras organizadas, o torcedor comum, aquele que só fica atrás do teclado criticando, xingando a torcida, pedindo que a torcida fosse para a rua manifestar e tomar as dores do torcedor. Que esse torcedor saia de trás dos teclados e venha participar conosco dos protestos,  venha junto tirar o Cruzeiro dessa situação", disse.

Eliminado recentemente da Copa do Brasil e na Libertadores, a equipe celeste luta para ficar longe da zona de rebaixamento no Campeonato Brasileiro. Concomitantemente a isso, convive com uma de suas piores crises financeiras da história, tendo salários atrasados e diversas cobranças judicializadas por terceiros. 

Na visão do porta-voz da Máfia Azul os dirigentes do Cruzeiro são os grandes culpados pela fase difícil vivida pelo clube. 

"A diretoria (grande culpada), proque fez muitas apostas erradas, o clube gasta muito mais do que ganha. A gente viu aí a notícia de que o Cruzeiro não tem receita para receber até o fim do ano mais. Como vai pagar isso? Como eu vou dizer que essa diretoria está sendo competenente se gasta mais do que ganha? Não tem jeito, o Cruzeiro precisa enxugar a máquina, remodelar isso, e os conselheiros do Cruzeiro, principalmente os coniventes com essa situação, são responsáveis juntamente com essa diretoria. Eu espero que esses conselheiros, essa diretoria e os jogadores tirem o clube dessa situação", analisou.

 

 

Na tentativa de mobilizar os torcedores, Bolão acredita que com a união de todas as organizadas e do torcedor comum será possível tirar o clube da crise e da chance de jogar à Série B. 
Só com a união de todas as organizadas, do torcedor comum do Cruzeiro, em prol do Cruzeiro, não estamos pedindo nada para o torcedor, queremos o clube vencedor de volta. Quando tiver no jogo vamos apoiar, gritar os 90 minutos pela instituição Cruzeiro, vamos fazer isso por que o Cruzeiro é gigante e não vamos admitir jamais essa mancha de Série B no nosso currículo", comentou. 

Retomando o ativismo

Criticada por muitos torcedores desde as denúncias feitas pelo programa Fantástico, da TV Globo, que mostrou indícios de que membros da torcida organizada recebiam dinheiro do clube, a Máfia Azul retomou o seu ativisto. E, segundo Bolão, isso não acontecia porque havia um apoio já que o time disputava e era apontado como favorito nas competições de mata-mata, Copa Libertadores e Copa do Brasil. 

Agora a cobrança será retomada e protestos devem acontecer, segundo outros integrandes da Máfia Azul, por pelo menos uma semana. 

"Enquanto estava disputando a Copa do Brasil e Libertadores demos apoio total e irrestrito aos jogadores, à equipe e ao clube, à instituição para que o time pudesse caminhar e buscar a classificação nessas duas competições. Mas acabaram esses torneios. Agora vemos jogadores andando, se arrastando dentro de campo, mostrando que não têm comprometimento à instituição Cruzeiro. Junte a isso a omissão da nossa diretoria, o presidente que não aparece e nos momentos principais ele simplesmente se omite, ele é o presidente e tinha que estar à frente de tudo para mostrar o que está de errado nos bastidores e dar satisfação para os torcedores do Cruzeiro. Queremos que a diretoria assuma o papel, que o Wagner (Pires de Sá) faça uma administração séria, transparente e competente", opinou.

Rogério Ceni

Sobre a entrevista do técnico Rogério Ceni após a derrota vexatória por 4 a 1 para o Grêmio, no Independência,quando o treinador pediu "respaldo" da diretoria, Bolão foi enfático. 

"O Rogério chegou agora, é o menos culpado. Ele tentou com as peças que tem, com os jogadores que tem à disposição fazer o melhor possível dentro do que a gente (torcedores) queriam, um time mais ofensivo e jogando para cima. Não deu certo porque está faltando comprometimento de vários jogadores. É necessário que esses atletas se comprometam com a instituição, se comprometam com o treinador. Se a diretoria do Cruzeiro não der o respaldo necessário para o Rogério, ele deixou claro, se ele não puder aplicar aquilo que ele quer no comando técnico, afastando jogadores, mudando tudo, se ele não tiver o respaldo da diretoria ele vai deixar o clube. Se o Rogério fizer isso, vamos trazer quem hoje? Quem vai assumir o Cruzeiro numa bomba dessa que está aí, bomba relógio? Nós estamos beirando à zona de rebaixamento, numa situação totalmente incondizente com a história e tradição do Cruzeiro. Queremos que a diretoria dê o respaldo necessário a ele para que o Cruzeiro possa sair dessa situação", finalizou.