Próximo de um acerto com o Red Bull Bragantino, o volante Jadsom Silva deve ser mais um ex-jogador do Cruzeiro a integrar o elenco do time paulista.

Os dois clubes estão em fase final de uma negociação, que daria cerca de R$5 milhões aos cofres da Raposa, mais a retirada da ação trabalhista proposta pelo meio-campista em razão de atrasos salariais.

Caso o negócio seja concretizado, Jadsom, de 19 anos, será o sexto atleta que vestiu a camisa estrelada a compor o plantel do Massa Bruta.

Os mais antigos de casa são o lateral-esquerdo Edimar e o volante Uillian Corrêa, que chegaram ao Bragantino em 2019, e conquistaram o título da Série B no mesmo ano.

O lateral atuou pelo Cruzeiro em 2016, disputando 27 jogos, sendo 25 como titular.

No ano seguinte, se transferiu para o São Paulo, onde atuou por duas temporadas antes de rumar para Bragança Paulista.

Uillian Corrêa teve passagem discreta pela Raposa entre 2015 e 2016. No período, atuou em apenas dois jogos.

Antes de chegar ao Bragantino, passou por Santa Cruz, Vitória e Coritiba.

Pratas da casa

Completam a lista dos ex-cruzeirenses no Red Bull, três jogadores formados na base do clube celeste.

Considerado uma das promessas da Raposa na metade da década passada, Thonny Anderson não atuou pelo time principal do Cruzeiro, apenas pelo time de aspirantes, em que disputou duas partidas em 2017.

No mesmo ano, foi negociado com o Grêmio, onde permaneceu até 2019, até ser negociado com o Athletico-PR, que o vendeu para o Massa Bruta em 2020.

Em uma transação com moldes similares à de Jadsom Silva, o zagueiro Fabrício Bruno chegou ao Bragantino no início do ano passado.

Logo após o rebaixamento do Cruzeiro à Série B, o defensor, titular em vários jogos no Brasileirão daquele ano, ingressou com uma ação trabalhista contra a Raposa.

Assim como Jadsom, entrou em um acordo com o clube celeste, renunciando ao procedimento para conseguir a liberação imediata do vínculo e poder acertar com o time paulista.

A negociação também gerou uma compensação de cerca de R$500 mil para os cofres da Raposa, que ainda manteve um percentual dos direitos do jogador.

Com a camisa celeste, Fabrício disputou 34 jogos e marcou um gol.

Por fim, também no início da temporada passada, Weverton se transferiu para o Red Bull Bragantino, depois de cinco jogos pela equipe estrelada.

Na época, o Braga pagou cerca de R$4,5 milhões para adquirir 60% dos direitos do lateral.