Após 11 dias de paralisação, em acordo firmado entre o Estado e a Federação Mineira de Futebol (FMF), por conta da pandemia, o Campeonato Mineiro volta a ser disputado nesta quinta-feira (1). Algo que já estava previsto pelos órgãos, independentemente de como estariam os índices de casos de coronavírus (já são mais de 300 mil pessoas mortas em todo o País, sendo mais de 23 mil em Minas).

Em meio a este momento obscuro, os times mineiros continuaram a treinar, visando aos próximos duelos. Nesta semana, o assunto “clássico” foi destacado por torcedores e a imprensa. Isso porque, no domingo (4), no Mineirão, o líder Atlético e o vice América farão um duelo de titãs, que pode valer a ponta da competição – o vencedor terá grandes chances, inclusive, de encerrar a fase classificatória na primeira colocação.

Só que, antes de os rivais se encontrarem, no primeiro embate da temporada entre os representantes do Estado na Série A do Brasileiro – uma vez que o Cruzeiro, o outro grande da capital, vai disputar sua segunda edição consecutiva da Segundona –, eles terão uma rodada de compromissos contra equipes do interior, que alimentam objetivos distintos no torneio. 

América

América, de Lisca, tenta diminuir a diferença para o Atlético na sexta rodada

Nesta quinta, às 11h, o Coelho visita o Uberlândia, no Parque do Sabiá. O time do Triângulo detém quatro pontos e, na penúltima posição, luta para se safar do rebaixamento.

Mais tarde, às 17h30, será a vez do Galo entrar em campo, também fora de casa, só que em Poços de Caldas, contra a Caldense, único clube que venceu o América na competição, até agora. Com oito pontos, em quarto lugar, a Veterana ambiciona se manter no G-4.

Atlético

Atlético, de Cuca, detém a liderança e 100% de aproveitamento no Estadual

Liderança

Além de ter que vencer o Uberlândia, o América torce por um tropeço do Atlético, para diminuir a diferença de pontos e de saldo de gols – além de três pontos a mais que o Coelho, o Alvinegro possui dez gols de diferença (13 a 3) – para chegar ao clássico com chances reais de assumir a liderança.

O Galo, por sua vez, quer continuar firme no topo do campeonato. Um dos pontos fortes para atingir essa meta é seu ataque, cuja média de gols é de três por jogo.

Segundo o Probabilidades no Futebol, da UFMG, Atlético e América possuem, respectivamente, 99,56% e 93,3% de chances de chegarem às semifinais. Com relação à disputa da liderança, os comandados de Cuca têm 78%, e os de Lisca, 18,5%. Os números vão se alterar após a sexta rodada, que vai esquentar ainda mais a briga.