Robinho não entra em campo há 61 dias e curtiu férias de um mês e meio, mas chegou ao Atlético "fininho". Isso, graças ao futevôlei no litoral paulista e à preocupação com o corpo. A comissão técnica do Galo ainda avaliará quando a grande contratação de 2016 fará a primeira partida pelo time. Mas, na passagem apagada pela China, a capacidade física do Rei das Pedaladas não foi questionada.

Dois membros da comissão técnica de Luiz Felipe Scolari no Guangzhou Evergrande concordam na avaliação. O atacante de 32 anos pode até não ter a mesma explosão de anos atrás, mas a qualidade com a bola nos pés, segundo os dois profissionais, ainda se hospeda em um corpo capaz de jogar em nível competitivo no futebol sul-americano.

"De jeito nenhum ele jogou pouco na China por ter qualquer problema físico. Obviamente que ele não tem a mesma velocidade de quando era mais novo, mas encantou a todos. Tem muita qualidade técnica e experiência para superar essa perda de explosão, que é normal em qualquer atleta que tenha por característica a velocidade", explicou o preparado físico do principal time da China, Alex Fernandes, ao Hoje em Dia.

Já o fisioterapeuta Feliciano Bastos ressalta que Robinho sempre se manteve afastado das lesões musculares do futebol, capazes de colocar os jogadores "de molho" por semanas. "Ele tem um biotipo privilegiado. Sempre cuidou do corpo, não possui vícios e mantém a forma", disse à reportagem.

"Aos 32 anos, Robinho ainda tem fôlego de menino. Quando chegou ao clube, fizemos as avaliações e, dentro das circunstâncias, ele chegou muito bem, fisicamente analisando. Não teve que levar muito tempo para se adaptar", completou Bastos.

RITMO DE JOGO

Prejudicado pela regra do futebol chinês, que não permite mais de três estrangeiros na Champions League nem a utilização de mais de quatro jogadores forasteiros nos jogos locais, Robinho acabou acumulando apenas 11 jogos em seis meses.

"Ele teve o azar de encontrar no time três estrangeiros, pois, logo que foi contratado, o Paulinho tinha acabado de acertar a transferência. Mas o Robinho teve uma boa participação na nossa conquista do Campeonato Chinês", acrescentou o fisioterapeuta.

Alex Fernandes lembra ainda que a parte física do jogador envolve uma série de fatores. Para um atleta render bem sem se desgastar, segundo ele, é necessária a adaptação à estrutura de jogo da equipe.

"Estar bem fisicamente é algo muito relativo. Acredito muito que, se o time está bem estruturado taticamente, joga mais compactado, com cada um fazendo sua função, e esse time correrá e se desgastará muito menos. Aí, se verá uma equipe aparentemente correndo muito e todos levando a fama de "estar voando', como se costuma dizer", completou o preparador.

Por fim, ambos foram sincronizados ao prever o futuro do jogador no Galo. "Particularmente, acho o Robinho uma excelente contratação para o Atlético", disse Bastos, seguido por Fernandes: "Com certeza, vai acrescentar muito ao Atlético nesta temporada".