Cruzeiro, Sérgio Santos Rodrigues

 

O presidente do Cruzeiro comemorou ao fim da noite da última segunda-feira a aprovação para alienação da Campestre 2, imóvel subutilizado pelo clube, e que pode render algo em torno de R$ 15 milhões aos cofres celestes. Valor esse a ser utilizado para pagar dívidas emergenciais na Fifa. 

"Hoje foi um dia muito importante pra história do nosso Cruzeiro (...) Essa venda, acontecendo, ajudará em muito os nossos objetivos de nos mantermos firmes em dia com salários e pagamentos das dívidas que temos na FIFA", disse em seu Twitter após a reunião extraordinária do Conselho Deliberativo, no Barro Preto. 

Mas, antes da aprovação dos conselheiros, que aceitaram por unanimidade o pedido da presidência para a alienação do imóvel, Sérgio Santos Rodrigues fez uma explanação de mais de meia hora, pediu desculpas por se alongar em sua fala, e mandou um recado para os pessimistas que estão nos quadros sociais do Cruzeiro.

"Acho muito fácil chegar e falar, vamos vender isso aqui, e fecha as portas e vamos embora, sem vocês entenderem tudo o que estamos fazendo, que estamos trabalhando. Para tirar da cabeça, quando vejo também uns dizendo que esses R$ 15 milhões não adiantam de nada, que o Cruzeiro está acabado. Amigo, se você acha que o Cruzeiro está acabado, vai embora. Se você não acredita como os nove milhões de torcedores do Cruzeiro, e nós que estamos trabalhando dia e noite para o Cruzeiro dar certo, que o Cruzeiro não vai dar certo, vai embora! Você vai ser sócio de nada?", criticou.

O desabafo do presidente após uma decisão considerada como uma vitória aconteceu pelos questionamentos de alguns conselheiros. Antes da reunião dessa segunda, membros do Conselho Deliberativo contestaram detalhes sobre quórum para aprovação da venda do imóvel, possível judicialização do tema e outras cobranças sobre o trabalho do Conselho Deliberativo. 

"Os conselheiros que acharem que podem ajudar de alguma forma, estamos 100% à disposição, isso é prioritário para nós hoje. Os que querem ajudar, basta ir lá, procurar o que pode saber. Os que não querem ajudar, torçam, só peço para não atrapalhar. Isso que hoje o Cruzeiro não precisa em uma situação tão difícil dessa que a gente vive", frisou. 

Sérgio Santos Rodrigues ainda explicou a necessidade da venda e em que ela beneficiará o Cruzeiro. "Claro que isso vai ajudar, e muito a gente, porque o que está claro ali? O curto prazo, esse que é o problema. Se a gente consegue fazer a alienação pelo valor da avaliação ali, por exemplo, estamos querendo dizer de metades das dívidas da Fifa de curto prazo, que seriam vencíveis nos próximos três, quatro meses aí, pagas. Claro que a situação é viável, claro que a venda desse imóvel vai ajudar e muito, nós, do Cruzeiro Esporte Clube. Para construir um novo Cruzeiro eu peço o apoio de vocês. Quem quiser ajudar as portas estão abertas, é o que mais precisamos hoje", explicou.