Reserva de Ricardo Oliveira, o atacante Denilson foi contratado pelo Atlético junto ao Granada-ESP, e esta passagem pelo time espanhol virou argumento para o presidente do Galo, Sérgio Sette Câmara, explicar um dos motivos que fez o Galo despertar o interesse no jogador de 23 anos, além dos gols que marcou pelo Vitória (11). Para o mandatário alvinegro, Denilson "Jogou na Europa, o que leva a crer que algum time monitorou esse jogador aqui, porque se não ele não teria ido pra Europa". 

A frase foi dita no programa Bastidores, da Rádio Itatiaia, na última quarta-feira, dentro de um contexto de explicação de porque o Galo apostou num jogador que estava em baixa no Vitória e acertou por cinco anos com o clube alvinegro. Denilson não convenceu nesta curta passagem pelo clube e tudo indica que será negociado ou até mesmo chamado para rescindir o contrato.

"Vou compara o Denilson com o Emerson. Você faz dois anos de contrato, ele faz um ano bom e você só tem mais um. Ai você vai tentar negociar, ele te enrola mais um ano e você perdeu o passe do jogador. Denilson é um jogador jovem. Jogou no Vitória, Série A, fez gols. Jogou na Europa, o que leva a crer que algum time monitorou esse jogador aqui, porque se não ele não teria ido pra Europa". 

Denilson foi contratado pelo Granada B em 2015, quando tinha 20 anos. Jamais jogou no time principal espanhol. Fez 38 jogos entre 2015 e 2016, marcando 10 gols. A chegada ao Galo foi para ser reserva de Ricardo Oliveira, mas está zerado e chegou a ser preterido pelo jovem Alerrando quando Levir Culpi assumiu.

Sette Câmara ainda disse que os cinco anos de contrato são uma forma de proteger o "ativo do clube". Na argumentação do presidente alvinegro, este tempo capacita ao Atlético, mesmo não podendo aproveitar o futebol do jogador, de emprestá-lo a outro clube, fazê-lo se valorizar no mercado e transformar em uma "mercadoria" rentável.

"Não, porque eu falo pra você que tem três times da Série A querendo esse jogador, vamos emprestar. Se ele for bem num desses times, ainda tenho mais tres anos para vender, emprestar, negociar. Pagamos um valor muito baixo por ele. O fato de termos ele no elenco, muitas vezes não quer dizer que vai jogar no Atlético. Pode jogar em outro time, estourar e render dinheiro. Essa questão de contratçaão de jogador de futebol, é fácul. O famoso "engenheiro de obra pronta". Se o jogador deu certo, foi uma grande contratação. Se não deu certo, ninguém entende nada de futebol".