A diretoria do Cruzeiro já trabalha para regularizar a situação dos dois centros de treinamento do clube, Toca I e Toca II. O Corpo de Bombeiros, após vistoria, fez algumas exigências e deu prazo de dois meses para que os espaços estejam em dia com toda a documentação exigida por lei.

Após as vistorias do Corpo de Bombeiros, o presidente celeste, Wagner Pires de Sá, comentou sobre as ações do Cruzeiro para deixar os CT’s dentro das normas.

“O Cruzeiro está tranquilo. Foram feitas vistorias pelo Corpo de Bombeiros, pela Prefeitura de Belo Horizonte, a segurança total. Sempre tivemos essa preocupação, muito cuidado, mas existem esses trâmites legais como a Toca I, a Toca II, são muito antigos, é questão de burocracia. Está tudo legal. Na próxima semana está tudo regularizado”, Disse Pires de Sá em entrevista ao Superesportes.

Segundo apurou o Hoje em Dia, na vistoria do Corpo de Bombeiros na Toca da Raposa I, foi exigido que o clube instalasse extintores de incêndio fixos em determinados locais, como o prédio do hotel e onde fica localizada à escola que atende os jovens que moram no CT.

O próprio Corpo de Bombeiros, em nota oficial, divulgou, além do prazo para o Cruzeiro readequar os CT’s dentro das normas legais, que não foi detectado risco iminente para situações de incêndio.