cruzeiro, raposa, sergio santos rodrigues

 

O assunto do momento no Cruzeiro é a alienação da Campestre 2, imóvel subutilizado e que tem sido tratado como solução para dívidas mais imediatas da Raposa. A venda desse prédio de dois pavimentos é tratada com tamanha importância que o presidente Sérgio Santos Rodrigues gravou um vídeo direcionado aos conselheiros. O mandatário pede apoio dos quadros do clube para aprovar no dia 3 de agosto à venda do anexo da Sede Pampulha.

"Conselheiros e conselheiras do Cruzeiro. Encaminho diretamente a vocês para pedir apoio a uma deliberação que será feita pelo Conselho no dia 3 de agosto, por uma solicitação nossa ao presidente Paulo Pedrosa, para alienação da chamada Campestre 2, na rua das Canárias. Quem conhece bem ali sabe que é um imóvel que não é usado diretamente pelo Cruzeiro, é um imóvel que é um estacionamento deficitário e não rende nada ao Cruzeiro", disse no começo da gravação.

A mensagem do presidente acontece no mesmo dia em que o ex-presidente José Dalai Rocha, em texto publicado no seu blog, aponta dificuldades institucionais para a aprovação da venda do imóvel.

"A gente sabe a situação pela qual a gente passa. Nossa diretoria em 45 dias já pagou mais de R$ 25 milhões de dívidas na Fifa, fora salários, despesas operacionais, dentre outras dívidas que a gente assumiu. E vamos pagar todo mundo, mas para isso agora precisamos do seu apoio. Vamos agir com muita transparência", garantiu Santos Rodrigues.

O mandatário celeste explicou parte do plano inicial, caso a proposta de venda da Campestre 2 seja aprovada. 

"Nossa ideia é que após a aprovação sejam feitas três avaliações oficiais e as propostas também serão feitas de forma pública, recebidas no Cruzeiro. E obviamente só serão aeitas propostas que tenham sentido para o Cruzeiro, para recebermos um parte agora e salvar essas dividas, sobretudo a do Al-Whada, que pode nos levar ao rebaixamento para a Série C. Contamos com o apoio de vocês para isso, é fundamental que estejamos juntos. Vamos fazer apresentação completa no Power Point no dia dessa reunião, mostrando a situação das dívidas, dessas despesas que temos até o fim do ano e nessa situaçao complicada de captação de receitas", explicou. 

Para aprovar a proposta de venda da Campestre 2, de acordo com o Estatuto do clube, será preciso nove décimos de aprovação do Conselho Deliberativo do Cruzeiro. Ou seja, 90% do número total de conselheiros precisará autorizar que o imóvel seja alvo de alienação. 

"Embora com muita crediblidade estamos conseguindo captar e aumentar receitas, mas vamos precisar do apoio e do seu voto de confiança. Conto muito com vocês, espalhem essa mensagem no grupo de conselheiros, para podermos conseguir essa aprovaçao no dia 3, isso será muito importante para o Cruzeiro. E você faz parte diretamente da construção do novo Cruzeiro. Obrigado pelo apoio. 

Autorização para alienação

Alienar um imóvel do Cruzeiro exige procedimento burocrático que começa, exatamente, com a análise do Conselho Deliberativo do Clube.

O artigo 20 do Estatuto do clube aponta que para ser autorizada uma alienação em imóveis do Cruzeiro será preciso aprovação de 90% dos membros do Conselho Deliberativo. 

Essa prerrogativa está disposta no parágrafo V e cita que a proposta para tal deverá ser "altamente vantajosa". 

"Autorizar a alienação de bem imóvel do Cruzeiro Esporte Clube, excluídas as unidades que compõem o Parque Esportivo do Barro Preto, o Centro Administrativo, as Sedes Campestres, a Toca da Raposa I e a II, imóveis somente alienáveis em situação altamente vantajosa para o Cruzeiro Esporte Clube, mediante proposta aprovada por 9/10 (nove décimos) dos Conselheiros", diz o Estatuto.