sérgio santos rodrigues, cruzeiro,

A visita do Cruzeiro a Poços de Caldas para o jogo com a Caldense gerou um episódio bastante criticado pela diretoria da Raposa. Em transmissão ao vivo no Youtube do clube, na tarde desta quinta-feira, o presidente Sérgio Santos Rodrigues relatou ato hostil e descordialidade de dirigentes da Veterana dentro do estádio Ronaldo Junqueira. 

"Não posso afirmar que era a diretoria da Caldense, porque eu não conheço seus membros, não fizeram questão de nos receber ou se apresentar como seria comum em qualquer campeonato. Quero crer que sejam membros de diretoria, pois o protocolo só permite a presença de membros da diretoria, ao invés de fazer isso me hostilizaram pessoalmente", disse. 

De acordo com Sérgio Santos Rodrigues um grupo de pessoas ligadas ao time do Sul de Minas o hostilizaram no momento em que ele se dirigia do local onde assistiu a vitória celeste por 1 a 0 até o vestiário. O presidente relatou ainda que teve apoio policial no momento, mesmo que não fosse preciso o uso de força militar naquele instante. 

"Eu, ao final da partida, me encaminhei para ir ao vestiário. Assisti ao jogo de um local isolado onde eu deveria estar, e então, oito, nove dirigentes, aproximadamente, ou pessoas que a diretoria permitiu que estivessem ali, ficaram me hostilizando. Eu até estava sozinho e oito pessoas gritando contra uma. A polícia até ficou do meu lado, mas sem necessidade, porque graças a Deus o meu espírito e de paz", comentou. 

O dirigente maior do Cruzeiro classificou o ato como "descordialidade", mas prometeu que no futuro os membros da diretoria do Periquito serão muito bem tratados em Belo Horizonte em um próximo duelo entre as equipes. 

O Cruzeiro, mesmo com a vitória pelo placar mínimo não se classificou às semifinais do Campeonato Mineiro. A Raposa precisava vencer por três gols de diferença, o que não aconteceu.

"Quero garantir a qualquer dirigente da Caldense um dia, que quando voltarmos a jogar, vocês serão muito bem recebidos aqui no Mineirão, de forma completamente diferente do que fui recebido ontem em Poços de Caldas, aqui estamos de braços abertos (...) Me dirijo a vocês, repito, se não forem os dirigentes, quem vocês permitiram que estivessem lá ontem, vocês deram um show de descortesia com a nossa diretoria. Podem ter certeza que esse show não será retribuído. Quando vocês vierem aqui serão muito bem recebidos, se precisar de algo na Toca da Raposa, serão bem recebidos. A gente jamais fará o que vocês fizeram", criticou. 
Sérgio Santos Rodrigues prometeu passar o caso ao conhecimento do presidente da Federação Mineira de Futebol (FMF). 

Outro lado

A reportagem ouviu o diretor de futebol da Caldense. Sérgio Pereira Melo afirmou à reportagem que desconhece os fatos: "Não sei de nada disso. Adorei o garoto Serginho do Cruzeiro. Fomos apresentados um ao outro no centro do gramado", disse.