Prestes a completar 70 dias desde que foi apresentado ao Atlético, o zagueiro Junior Alonso se firmou como um dos pilares da equipe comandada pelo técnico Jorge Sampaoli. Presente em todas as partidas desde que chegou, 16 ao todo, o paraguaio caiu no gosto do comandante e também da torcida atleticana.

Tendo no DNA a raça paraguaia, Alonso, apesar de ser um cara de poucos sorrisos, tem em mente o que o Galo precisa adotar como mantra para sair da fila e conquistar o Campeonato Brasileiro, competição que não levanta desde 1971. Ele foi o entrevistado desta terça-feira (22), na Cidade do Galo.

“Nós temos a obrigação de ganhar todas as partidas. Não pensamos menos que isso. Não temos o pensamento de, em quatro partidas, ganhar duas ou de somar oito ou nove pontos. Não. Nós temos a obrigação de ganhar todo jogo. Nós nos preparamos para isso. Então, nossa meta é essa”, destacou o zagueiro.

"Há muito tempo, não marco um gol, estou ansioso por isso. Trabalhamos muito jogadas de bolas paradas, consegui arriscar até aqui alguns chutes de fora da área e estou buscando esse gol. Se não acontecer, é preciso ter tranquilidade para ajudar os companheiros, sei que minha obrigação maior é defender e fazer parte do esquema. Mas espero marcar o quanto antes", acrescentou.

Fazer a cobertura dos laterais, principalmente no esquema de jogo ofensivo de Sampaoli, é algo que Alonso, Réver, Rabello e companhia trabalham exaustivamente ao longo da semana. 

"Jogamos muito no campo rival, temos essa postura ofensiva e existe o risco do rival roubar a bola e sair rapidamente. Temos que ter opções, como matar a jogada ou recompor o quanto antes. Quem está atrás, como os zagueiros, têm essa missão de fazer a cobertura dos laterais, enquanto os companheiros tentam voltar rapidamente para o nosso campo. Nem sempre é possível evitar essas transições do adversário. Jogamos de uma forma avançada e esses espaços acabam aparecendo", finalizou.