Uma das maiores promessas das categorias de base do Cruzeiro nos últimos anos, o meia-atacante Stênio vem ganhando espaço com o técnico Felipe Conceição.

O jogador, de apenas 18 anos, foi acionado pelo treinador da Raposa no decorrer dos últimos quatro jogos, superando a concorrência de nomes experientes do setor, como Marcelo Moreno, William Pottker e Felipe Augusto.

Encerrada a participação no Campeonato Mineiro, o time celeste mudou o foco para o Campeonato Brasileiro da Série B.

A equipe estrelada vai estrear na competição no dia 29 de maio, diante do Confiança-SE, às 16h30, no estádio Batistão, em Aracaju.

Com isso, o Cruzeiro tem mais duas semanas livres antes de debutar no torneio. Esse tempo maior de preparação é comemorado por Stênio.

“Esse período de semanas cheias é muito bom, porque conseguimos treinar firmes e nos preparar, pra chegar forte pra conseguir o acesso. Nessas semanas dá pra gente evoluir bastante, treinar firme, descansar”, afirmou o meia-atacante.

Dificuldades

Promovido ao time principal na temporada passada pelo técnico Enderson Moreira, Stênio participou dos quatro primeiros jogos da Raposa na Série B.

Entretanto, uma grave lesão no ombro esquerdo sofrida em agosto, o deixou de fora da maior parte da competição.

Apesar de ter atuado em poucos jogos do Brasileiro, o meia-atacante conseguiu identificar as dificuldades dos duelos pela Série B.

“O que eu percebi jogando os primeiros jogos da Série B é que é muito forte, físico, rápido. Muita força, velocidade, todo mundo querendo ganhar para conseguir o acesso para Série A. É um campeonato muito forte, temos que nos preparar muito”.