Envolvido diretamente no polêmico "veto" à realização da Primeira Liga em 2016, o secretário-geral da CBF, Walter Feldman, amenizou o discurso, mas voltou a apontar obstáculos para a edição inaugural do torneio independente.

Após reunião com os presidentes da Liga, Gilvan de Pinho Tavares, e da Federação Carioca (Ferj), Rubens Lopes, Feldman defendeu a prerrogativa exclusiva da CBF na organização de competições e a necessidade de "disciplina e ordenamento jurídico e institucional" por parte da entidade nacional.

Assita ao pronunciamento: