A Procuradoria do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) apresentou denúncia nesta sexta-feira contra o São Paulo e o Criciúma, além do Monte Cristo-GO, pela transferência do zagueiro Iago Maidana, de 19 anos, do time catarinense para o paulista, tendo o clube goiano como intermediário. Todos podem ser rebaixados.

Os clubes foram denunciados pelo descumprimento do Regulamento Nacional de Intermediários e a punição prevista começa com multa, passando pela suspensão de registros de novos atletas por até dois anos e perda de pontos, além do rebaixamento.

A suspeita de irregularidade recai sobre o formato da operação para a chegada do defensor ao São Paulo. Após rescindir com o Criciúma por R$ 800 mil, o zagueiro passou dois dias vinculado ao Monte Cristo, da terceira divisão de Goiás, e depois acertou com o São Paulo por R$ 2 milhões por 60% dos direitos econômicos.

A empresa Itaquerão Soccer, sediada no mesmo endereço de uma distribuidora de bebidas em São Paulo, bancou a multa rescisória do atleta. Desde maio, uma regulamentação da Fifa proíbe o envolvimento de terceiros interessados em transferências de jogadores e prevê como uma das punições a proibição de efetuar transferências por tempos determinados.

Iago Maidana treina com o elenco profissional no CT da Barra Funda e integrou o grupo da seleção brasileira sub-20 vice-campeã mundial da categoria neste ano, na Nova Zelândia. O São Paulo se defende do caso ao alegar que fez a contratação diretamente no Monte Cristo e não tem ligação com possíveis irregularidades anteriores. Já o Criciúma alega que o jogador foi aliciado pelo clube do Morumbi. O Monte Cristo negou existir falhas na operação.

"Segundo as provas nos autos, o Criciúma cedeu direitos econômicos de forma irregular para empresa Itaquerão Soccer, o que demonstra a participação de forma irregular do intermediário na transferência. Já o Monte Cristo atuou como ponte para concretização da transferência e para atender os interesses da empresa investido, fato que vem sendo coibido e punido pela Fifa", explica o site do STJD. Anda não foi definida a Comissão Disciplinar responsável e a data do julgamento.