Quando entrarem em campo neste domingo 12), às 16h, no Beira-Rio, Cruzeiro e Internacional vão pôr a prova uma rivalidade de quase 57 anos.

Entre disputa de títulos e jogos memoráveis, os dois clubes apresentam um equilíbrio impressionante no histórico do confronto.

 Nas 81 vezes em que duelaram, cada um dos times venceu 29 vezes, além de terem terminado empatados em outras 23 oportunidades.  

Até nos gols marcados há uma equiparação, com a Raposa marcando 104 gols contra 102 do Colorado.

O último encontro entre as duas equipes aconteceu no dia 2 de setembro do ano passado, pela 22ª rodada do Campeonato Brasileiro, quando o placar terminou em 0 a 0.

Jogos históricos

Para muitos historiadores, Cruzeiro e Internacional protagonizaram o maior jogo da história da Copa Libertadores.

Em 1976, os clubes se enfrentaram  duas vezes pela 1ª fase do principal torneio do continente, e protagonizaram o incrível placar de 5 a 4 para a Raposa, no primeiro duelo, no Mineirão. A Raposa contou com grande atuação de Joãozinho e Palhinha, que balançaram as redes duas vezes. Nelinho completou o placar.

No jogo de volta, o Cruzeiro venceu novamente, dessa vez por 2 a 0, no Beira Rio. Com o triunfo, a equipe celeste garantiu a classificação para a fase seguinte, e embalou rumo a conquista do título.

O triunfo na Libertadores foi uma espécie de vingança do Cruzeiro sobre o Colorado. Um ano antes, os clubes haviam decidido o Campeonato Brasileiro, em que o Inter levou a melhor, ao vencer o duelo decisivo por 1 a 0, no Beira Rio, após o primeiro jogo da final ter terminado empatado em 1 a 1 no Gigante da Pampulha. 

No ano seguinte, os dois times fizeram uma das semifinais do maior torneio do América do Sul. Com uma vitória por 1 a 0 em Porto Alegre, e um empate em 0 a 0 no Mineirão, a Raposa avançou à decisão. 

Rivalidade no Brasileiro

Em 1987, mas um embate marcante. As duas equipes duelaram pela semifinal da Copa União, nome dado ao Brasileiro daquele ano.

Com gol de Amarildo, o Inter venceu o Cruzeiro por 1 a 0, em pleno Mineirão, e avançou para a decisão. O jogo de ida havia terminado em 0 a 0, em Porto Alegre.

O troco do Cruzeiro veio no ano 2000, pelas quartas de final da Copa João Havelange. Após o primeiro duelo ter terminado empatado em 1 a 1, no Beira Rio, time estrelado, então comandado por Felipão, venceu por 3 a 2, no Mineirão, e se classificou para as semifinais.