O empate em 1 a 1 com a Suíça, neste domingo (17), na estreia da Seleção Brasileira na Copa do Mundo, deixou um gosto amargo na boca do torcedor que acompanhou a partida no Quarteirão da Copa, na Savassi. 

Com muita animação, centenas de pessoas se reuniram desde cedo no quarteirão fechado da rua Antônio de Albuquerque, onde foi instalado um telão que exibiu a partida. 

A multidão foi à loucura quando Philippe Coutinho abriu o placar para o Brasil, no primeiro tempo. A euforia foi tanta, que até gritos de “o campeão voltou” foram entoados pelos torcedores. 

Mas o clima de otimismo durou apenas até o início da segunda etapa da partida, quando a Suíça empatou o duelo, jogando um balde de água fria na empolgação brasileira. 

savassi copa

Engenheiro Raphael Faria (de chapéu) acredita que Seleção teve desempenho ruim na estreia no mundial

Apesar da igualdade no marcador o público continuou acreditando na vitória da equipe verde amarela, e se desesperava a cada chance desperdiçada pela Seleção. 

Quando o árbitro encerrou a partida, a decepção era marcante na expressão dos torcedores. Reclamações contra a arbitragem, e até sobre a atuação de alguns jogadores pautaram as discussões pós-jogo, enquanto muitos já deixam o espaço reservado para o evento. 

Para o engenheiro Raphael Faria, a atuação do time brasileiro na partida refletiu o resultado ruim na estreia da Copa. “A nossa Seleção jogou mal. Poderia ter jogado muito melhor. O empate não era o que a gente esperava, apesar de a Suíça ser uma boa seleção, mas eu ainda acredito no título”, afirma.

Apesar da grande quantidade de torcedores, não houve qualquer ocorrência grave registrada no Quarteirão de Copa. Apesar do clima de decepção, o espírito de civilidade entre as pessoa marcou o evento. 

Júlia Pinheiro, estudante de medicina veterinária, destacou que não houve qualquer percalço durante a partida, destacando a estrutura montada para atender o público. 

“Correu tudo bem, não tive qualquer tipo de problema. Além de não ter confusão, conseguíamos pegar bebidas se dificuldades, além do fato de ter muitos seguranças e banheiros químicos no local, o que é muito importante. Pretendo voltar nos próximos jogos”, revela.