Não tem sido fácil a vida do técnico Adilson Batista no Cruzeiro. Contestado pelo torcedor, sem unanimidade no Conselho Gestor e, também, sem conseguir que o time celeste faça bons jogos em sequência, o treinador vive um momento turbulento e está na berlinda. E para tentar mudar esse cenário o departamento de futebol colocou os analistas de mercado para buscar peças que possam reforçar o elenco. 

Na pauta de contratações estão em regime de urgência três posições: meia, o famoso camisa 10, um atacante de "beirada" e um lateral-esquerdo.
Segundo apurou o Hoje em Dia a opção por buscar no mercado um lateral-esquerdo se dá pela falta de resposta positiva de João Lucas em campo. A chegada do jogador no início do ano foi uma alternativa pela falta de recursos, mas tecnicamente o atleta não rende o esperado. 

Dois jogadores foram alternativas para ocupar a vaga do atacante de beirada: os colombianos Angulo, do Palmeiras, e Berrío, do Flamengo. A negociação com o palmeirense não se concretizou por questões financeiras - pagamento de comissão a empresário. E a pedida do flamenguista superava em muito as possibilidades do Cruzeiro, que queria empréstimo, mas os agentes do atleta pediram contrato longo, algo impossível no cenário atual do clube.

E o camisa 10 é uma das posições emergenciais. O time não tem conseguido criar jogadas, passa por dificuldades na meia-ofensiva, já que não possui jogador com essas características no elenco. 

Maurício, ainda ganhando minutagem e experiência, tem sido aproveitado como homem "lateralizado" no time. Robinho, recém-recuperado de cirurgia no joelho, vai precisar de tempo para pegar o melhor ritmo de jogo.

Após a derrota por 2 a 0 para o CRB no Mineirão, na partida de dia da terceira fase da Copa do Brasil, Adilson Batista justificou o rendimento ruim do time, novamente, pelo processo de reconstrução. 

O treinador afirmou, dessa vez, que o elenco não está 100% pronto para as disputas e por isso há certa dificuldade.

"Claro que consigo (conseguir boa campanha na Série B), mas me dá todo mundo 100%. Cobrem quando estiverem 100% o Robinho, o Ariel, o Marllon, o Ramon, o Jean. Todos estavam treinando sozinhos, na academia. Eu acredito que, no jogo da Caldense (última rodada do Campeonato Mineiro), eles estarão prontos. Mas o tempo é quem vai dizer. O Robinho atrasou o processo porque teve uma lesão na panturrilha. Entrou, jogou bem 25 minutos e depois caiu, normal”, disse após o tropeço diante dos alagoanos.

Sobrevida

O tempo citado por Adilson Batista, "jogo da Caldense", pode ser o último suspiro do treinador. A partida contra a Veterana será a última do Cruzeiro na primeira fase do Campeonato Mineiro, no dia 1º de abril, às 21h30, no Ronaldão. 

Em entrevista recente ao Hoje em Dia, o presidente do Núcleo Dirigente Transitório do clube, Saulo Fróes, disse que a demissão não aconteceria nesta semana, mas deixou claro que a saída poderia ser "para frente". 

"Não é que são contra (ao técnico Adilson Batista), eles (membros do Conselho Gestor) pedem para fazer avaliações por causa dos resultados todos. Opinião cada um tem a sua, lógico, mas ninguém foi contra a permanência dele. Apenas citaram resultados que não são favoráveis, pediram para pensar. Mas isso aí (demissão) se for o caso será para frente, por enquanto a posição nossa é essa pela permanência", explicou Fróes.