rafael, atletico, goleiro
 

Muita coisa mudou para que treinos pudessem ser realizados na Cidade do Galo durante a pandemia. O que não teve alteração foi o modelo de jogo e o que o técnico Jorge Sampaoli espera dos goleiros atleticanos: participação ativa e jogo com os pés assim que as partidas forem retomadas.

Em entrevista coletiva nesta quarta-feira (3), o goleiro Rafael contou um pouco de sua rotina de treinos, e revelou que tem sido bastante cobrado no quesito "participação na cobertura e saída de bola". 

"Estamos trabalhando muito esta participação maior do goleiro na cobertura e na saída de bola para ser um jogador a mais dentro de campo e ajudar o time com a bola. E isso está sendo muito trabalhado e explicado. Além de ajudar na parte técnica, ele (Sampaoli) orienta sobre as possibilidades, jogadores livres. E isso ajuda a tomar decisões corretas na hora da pressão. Acho que vamos conseguir acertar isso conhecendo o posicionamento de cada um. Cada dia mais que trabalhamos vai ficando natural", contou o goleiro.
Sob orientação do preparador Rogério Maia, Rafael destaca o método de trabalho do profissional, que na opinião do goleiro ultrapassa o lado técnico. 

"Trabalha muito a parte mental. Rogério Maia fala que o goleiro trabalha com três vertentes: força, técnica e mental. Ele diz que não adianta ter força e técnica apuradas se você não toma a decisão correta. Está sendo um trabalho que todos estão gostando. Temos muito a evoluir", disse.

Contratado no começo do ano após um imbróglio com o Cruzeiro, Rafael chegou ao Atlético sabendo de sua concorrência particular: Victor, o goleiro que tem status de "santo e de ídolo" do clube. 
"Eu falo que nós não somos adversários. Concorrência é a melhor coisa. Com jogadores qualificado no grupo, você aumenta o nível de exigência nos trinamentos e nos jogos. Isso só vai fazer bem para nós. Fazemos parte do mesmo grupo, com os mesmos objetivos. Que bom que nós temos quatro grandes goleiros. Só um vai estar dentro de campo e ele vai representar os outros três. E nós estaremos incentivando e apoiando que for, porque o nosso trabalho aqui não é pessoal. Todos têm objetivos, mas o mais importante é o Galo sair vencedor"., frisou.