Rivais históricos, Cruzeiro e América iniciam, neste domingo (2), às 16h, no Mineirão, a disputa por uma vaga na final do Campeonato Mineiro.

No duelo pela primeira fase, em 21 de março, o Coelho venceu por 1 a 0, no Independência, pela 5ª rodada. Na ocasião, a Raposa reclamou muito do gol marcado por Joseph, que estava em posição irregular, não assinalada pela arbitragem.

O lance foi lembrado pelo zagueiro Ramon, que afirma que o desfecho será favorável para os azuis na semifinal do Estadual.

“Vai ser um jogo diferente. A gente teve um revés contra eles, mas se não me engano, o gol que eles fizeram foi irregular. A gente fez um jogo muito seguro nessa partida”, disse o defensor, em entrevista divulgada nas mídias sociais do clube estrelado, nesta quarta.

Leia mais

Segurança: Cruzeiro tem a segunda melhor defesa entre os times que vão disputar a Série B

Cruzeiro tem a volta de Sóbis, mas segue alerta com mais de meio time de pendurados para a semifinal

Evolução

Desde o primeiro encontro entre as equipes na temporada, o Cruzeiro conseguiu evoluir tanto em desempenho, quanto em resultados.

No revés no Horto, a Raposa ainda oscilava no início do trabalho do técnico Felipe Conceição, inclusive, ficando fora do G-4 do campeonato em determinado momento da disputa.

Entretanto, a Raposa conseguiu encaixar uma boa sequência de resultados, conquistando cinco vitórias, um empate e uma derrota desde então.

Tal melhora dá confiança a Ramon, que afirma ainda que o time está mais bem preparado para reencontrar o América.

“A gente estudou muito o América para poder enfrentá-los. Agora vai ser diferente, mais cautela no primeiro jogo. A gente vai procurar impor nosso ritmo. Apesar de ser um clássico, vamos tentar propor o maior número de minutos possível para que o resultado venha e a gente possa jogar o segundo jogo mais tranquilo e busque a classificação para a final”, completou o zagueiro.

Terceiro colocado na primeira etapa do Mineiro, o Cruzeiro busca o triunfo no Gigante da Pampulha para reverter a vantagem do Coelho, que entra na disputa com o benefício de atuar por dois empates ou uma vitória e uma derrota pela mesma diferença de gols.