O Atlético conhece na noite desta terça-feira o seu adversário na primeira fase da Copa Sul-Americana, competição internacional que o clube voltará a disputar em 2020. O objetivo é apagar a frustração vivida neste ano e que, diante da força financeira de alguns clubes brasileiros, pode até ser novamente a prioridade atleticana em determinado momento, como já aconteceu nesta temporada.

O sorteio acontece a partir das 20h30, na sede da Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol), em Luque, no Paraguai, e o Galo enfrentará uma equipe da Argentina, Bolívia, Chile, Paraguai ou Uruguai. Isso porque são apenas dois potes, com 22 clubes de cinco países.

Atlético

Assim, além dos brasileiros, o Atlético não pode encarar nesta primeira fase um time da Colômbia, Equador, Peru ou Venezuela, pois todos estarão no Pote 2.

A Copa Sul-Americana começa em fevereiro, já no início da próxima temporada, que para o Atlético terá como primeiro jogo oficial o confronto com o Uberlândia, em 21 de janeiro, no Parque do Sabiá, pela primeira rodada do Campeonato Mineiro.

Os jogos de ida da primeira fase da competição internacional serão nas duas primeiras semanas de fevereiro, com a volta acontecendo nas duas últimas.

Depois, a Sul-Americana só volta na segunda quinzena de maio, para a disputa da segunda fase, que contará com os 22 classificados da primeira fase, mais dez equipes que virão da Copa Libertadores.

Decepção

Neste ano, o Atlético foi um dos terceiros colocados na fase de grupos da Copa Libertadores que passou a integrar a Sul-Americana na segunda fase. E o atleticano sonhou com o único título internacional, entre os que são disputados neste momento na América do Sul, que o clube não tem.

Comandado por Rodrigo Santana, o Galo esteve muito próximo da decisão, a primeira em jogo único, e que foi disputada em Assunção, no Paraguai. Nas semifinais, diante do Colón, da Argentina, depois de perder por 2 a 1 em Santa Fé, o Atlético chegou a fazer 2 a 0 no Mineirão. Mas deixou o adversário diminuir e foi derrotado na disputa de pênaltis.

Na final, o Colón foi superado por 3 a 1 pelo Independiente del Valle, do Equador, time comandado pelo espanhol Miguel Ángel Ramírez, de apenas 35 anos, que por causa do belo trabalho à frente da equipe equatoriana entrou no radar atleticano.

Sul-Americana

Argentinos

Entre os possíveis adversários do Atlético na primeira fase, aqueles que são considerados mais difíceis são os argentinos. Principalmente Independiente, que já venceu a Copa Sul-Americana por duas vezes (2010 e 2017), Vélez Sarsfield, e Lanús, que venceu o torneio em 2013. Naquele ano, o Galo ganhou a Libertadores, o que fez os dois clubes jogarem a Recopa em 2014, com o atleticano fazendo a festa numa taça garantida dentro do Mineirão.