O milagre não aconteceu. O que parecia praticamente impossível, se tornou realidade. Na última rodada do Campeonato Brasileiro, o Cruzeirofoi derrotado pelo Palmeiras por 2 a 0, gols de Zé Rafael e Dudu, viu o Ceará, adversário direto na luta contra o rebaixamento, empatar em 1 a 1 com o Botafogo no Rio de Janeiro e, com isso, deus "até logo" à competição mais importante do país.

Apesar do domínio da equipe paulista no primeiro tempo, no duelo disputado neste domingo (8), no Mineirão, a Raposa teve um pingo de esperança quando Marcos Vinícius, ex-jogador do clube celeste, balançou a rede para o Botafogo no Nilton Santos e jogou ducha fria nas pretensões do Ceará, comandado pelo técnico Argel.

Contudo, como fez na maior parte da competição, a equipe não fez o próprio dever e assistiu o Palmeiras balançar a rede duas vezes, com Zé Rafael e Dudu - o baixinho, inclusive, aplicou a famosa "Lei do Ex" -, e assinar o rebaixamento.

Com 36 pontos, a Raposa deu adeus à elite nacional. O Ceará, com 39, ficou com a vaga tão disputada. Com o resultado, os torcedores do Cruzeiro protagonizaram cenas de selvageria no Gigante. Com bombas e cadeiras quebradas, um cenário de guerra foi visto no principal palco do futebol mineiro. 

Com o clima de insegurança e objetos sendo atirados no gramado, o árbitro Marcelo de Lima Henrique encerrou a partida antes dos 45 minutos.

 

Veja mais no portal hojeemdia.com.br