Recuperado de uma lesão muscular na coxa direita, que o deixou fora de combate por cerca de um mês, o volante Jair vive a expectativa de ser titular do Atlético pela primeira vez nesta Copa Libertadores.

Utilizado desde o início no empate com o Tombense por 1 a 1, na segunda partida da semifinal do Campeonato Mineiro, no último sábado (8), o jogador foi bastante elogiado pelo técnico Cuca.

“Ele é um jogador que tem um bom passe, que tem uma marcação forte. Não é um jogador de velocidade, mas se posiciona muito bem. Tem um bom jogo aéreo e é um primeiro volante, no meu modo de ver. Um primeiro volante que sabe jogar e vai ser superimportante para nós”, disse o comandante alvinegro, após o duelo que selou a ida do Galo à decisão do Estadual.

Na vitória por 4 a 0 sobre o Cerro Porteño, do Paraguai, em 4 de maio, no Mineirão, o camisa 8 foi acionado no segundo tempo, na vaga de Allan, no duelo que marcou seu retorno aos gramados após a lesão. 

Em outro momento da entrevista, o treinador do Atlético indicou a predileção por uma formação com Jair, Tchê Tchê e Nacho Fernández na faixa central do gramado. 

“Bom meio-campo. O caminho é esse (escalação do trio). Eu entendi assim, vocês estão entendendo assim, e as coisas vão se encaixando ao natural. É um meio-campo para ser o nosso titular".

A afirmação é mais um indício de que o camisa 8, deve vencer a disputa com Allan - titular em boa parte da temporada -, e entrar no onze inicial do confronto com o América de Cali, da Colômbia, nesta quinta, às 21h, no estádio Romelio Martínez, em Barranquilla, pela quarta rodada do Grupo H da Libertadores.

Cartões amarelos

Além de elogiar a qualidade de Jair e Allan, o comandante do Galo demonstrou preocupação com o excesso de cartões amarelos que ambos  vêm recebendo.  

Jair foi advertidos nos três jogos em que atuou nesta temporada. Já Allan foi amarelado cinco vezes em onze partidas.

“Não vejo com naturalidade, porque você fica à mercê de tomar um cartão vermelho a qualquer momento. Um lance em que o adversário pode tirar proveito em uma bola que pode ser interpretada pelo juiz como um toque de mão. Já fiquei com um jogador a menos em competições de mata-mata e tive problemas. Temos que tirar lições disso. Quanto menos jogadores pendurados, ainda mais nessa posição que é de maior marcação, tem que evitar tomar cartão. Vamos trabalhar bem eles quanto a isso também”, disse Cuca.

Contratado em 2019, Jair soma 80 jogos e 10 gols com a camisa do Atlético.