Se a desistência do Villa Nova tem comprovadamente apenas o aspecto financeiro como motivo, há um fato relativo ao Campeonato Mineiro de 1918 que aparece como forte evidência da sua paralisação por causa da Gripe Espanhola, além do fato de o América ter cedido suas instalações para o tratamento de doentes.

O torneio teve o turno disputado regularmente, inclusive com a participação do Villa Nova, que depois teve todos os seus resultados desconsiderados, pois se retirou da competição antes do início do segundo turno.

Belo Horizonte 1917

Foto d e 1917 mostra Belo Horizonte, uma cidade de apenas 20 anos e com menos de 50 mil habitantes

Mas o returno foi marcado por uma grande paralisação, muitos jogos não disputados, com uma das equipes não comparecendo ou com resultado desconhecido e até mesmo com perda de pontos por escalação irregular de atletas.

Isso aconteceu no confronto que fechou o campeonato, em 22 de dezembro, quando América e Sete de Setembro empataram por 2 a 2, mas o Coelho ganhou os pontos pelo fato de o time do Horto ter escalado jogadores de forma irregular.

Foram três meses sem partidas, entre 29 de setembro, quando o Atlético fez 5 a 0 sobre o Luzitano, e os 2 a 2 de América e Sete de Setembro, em 22 de dezembro.

arte

Clique para ampliar

Assim foi o Campeonato Mineiro de 1918, que teve sua metade final - era disputado no sistema de pontos corridos, com jogos em ida e volta – afetada pela pandemia de Gripe Espanhola.

Mais de um século depois, o Coronavírus provoca efeito semelhante. A diferença é que naquela época não tínhamos outras competições nem calendário rígido. Agora isso é uma realidade e a dúvida é saber como e se terminará o Módulo I do Campeonato Mineiro de 2021.