RIO DE JANEIRO - Álbum de figurinhas, pingentes ou selos: apesar de terem um público fiel, nenhum destes itens faz mais sucesso do que os copos personalizados que estão sendo vendidos durante os Jogos Olímpicos. Comercializado a R$13 – na compra de cerveja –-, o artigo virou febre e motivo de cobiça da multidão que acompanha de perto o evento esportivo mais valorizado do planeta.

Para se ter ideia, após as competições é possível ver dezenas de pessoas dando voltas pelas cadeiras das arenas em busca de um copo esquecido pelo dono. Na saída de todo evento, gente do Brasil e do mundo ostenta o produto adquirido aos montes. Cada um dos 42 exemplares possui a imagem de uma modalidade olímpica.

Foi observando esta febre que o catarinense Anderson Maroski, de 29 anos, criou o aplicativo “Cups Go Olympic”, com o intuito de facilitar a interação entre os colecionadores e a troca de copos entre eles.

“O aplicativo possibilita que o usuário adicione seus copos repetidos, a quantidade e quais tem interesse. No mesmo menu, também é possível encontrar pessoas com o copo que se está buscando, por meio de consulta de dados”, explica Maroski.

Programada em português e inglês para abranger o maior número possível de usuários, a ferramenta está disponível nos sistema Android e iOS desde o início desta semana e pode ser baixada gratuitamente pelos interessados.