Em meio ao ambiente conturbado que tomou conta da Toca da Raposa II nas últimas semanas, resultado da péssima fase que o Cruzeiro atravessa, o time celeste se prepara para o duelo com o Internacional, neste sábado (5), às 21h, no Mineirão, pela 23ª rodada do Campeonato Brasileiro.

O jogo contra o Colorado será o segundo do técnico Abel Braga à frente da Raposa. Na estreia, o experiente comandante viu a equipe estrelada perder por 1 a 0 para o Goiás, na última segunda, no estádio Serra Dourada.

Titular contra o Esmeraldino, o meia Robinho vive a expectativa se ser mantido no time titular no confronto com os gaúchos.

Em entrevista coletiva nessa sexta-feira, na Toca da Raposa II, o meia afirmou que, apesar do pouco tempo, o clima no elenco já está diferente sob o comando de Abel.

“O ambiente melhorou, está mais alegre, mais solto o ambiente. Os tipos de trabalho do Abel são diferentes do Rogério. Não vou falar do trabalho de um e de outro, mas é diferente. Bem diferente, na verdade. Você tem que entender mais ou menos o estilo da sua equipe, do seu elenco, e nosso elenco é mais para o lado do Abel neste momento. Ele entendeu bem isso e conseguiu colocar em prática isso, o que nos ajudou. Espero que isso possa ter ajudado e que sábado isso faça a diferença”, completou.

Invasão

Um dos capítulos da grave crise institucional, política, financeira e técnica que o Cruzeiro atravessa, aconteceu na última terça, quando membros da torcida organizada Máfia Azul, invadiram o Centro de Treinamento da Raposa, e abordaram jogadores, comissão técnica e membros da diretoria.

Mesmo com o tom hostil dos torcedores, Robinho minimizou o ocorrido, mostrando otimismo para a partida contra o Inter.

“Teve a torcida também, que entendo, faz parte do futebol. Quem está no futebol há mais tempo sabe que é normal. Não foi muito bem uma cobrança, foi um apoio, uma conversa, saíram muitas coisas diferentes do que realmente aconteceu. Foi uma semana muito boa de trabalho, a melhor dos últimos meses, e a gente espera levar tudo que aconteceu, de terça para cá, para dentro do jogo”.

Na 17ª colocação, com 19 pontos o time celeste precisa do triunfo para não se desgarrar dos principais rivais na luta contra o rebaixamento.

O Fluminense, 16º, com 22 pontos, e duas vitórias a mais que a equipe estrelada, encara o Botafogo, no domingo, às 16h, no Engenhão.