Cinco rodadas do Campeonato Mineiro já se foram e a liderança da competição mudou de mão três vezes. Os jogos do fim de semana podem proporcionar mais uma mexida na classificação, com direito a chance de ponteiro inédito. Se o Tupynambás se assanhou de início conseguindo um status inesperado em sua volta à elite, desta vez a questão é mesmo entre os três grandes da capital. Dois deles em campo no sábado e um domingo.

Terceiro, com um ponto a menos do que América e Cruzeiro, o Atlético busca melhor sorte em mais uma partida de um time considerado alternativo – na anterior, a jovem escalação não evitou a derrota para a Tombense. Não há dúvida, no entanto, que a formação prevista por Levir Culpi para encarar a Caldense, às 16h30, no Ronaldão, em Poços de Caldas, tem bem mais experiência.

Se a prioridade segue sendo a fase classificatória da Libertadores (na terça o Galo recebe o Danubio no Horto), o comandante alvinegro manda a campo a zaga titular ano passado (Léo Silva e Maidana); os reforços Guga, Jair e Vinícius e o uruguaio Terans.

Na Veterana, agora comandada por Zezito, a preocupação é em se afastar da zona do rebaixamento e garantir uma vaga nas quartas de final. Renato Silveira e Edu Pina, que cumpriram suspensão, estão de volta, assim como Robinho e Salatiel, liberados pelo departamento médico.

Mais tarde (21h30), o líder América recebe no Horto uma desesperada URT, outra que já mudou de treinador (Ito Roque assumiu o posto de Flávio Garcia e tenta escapar da penúltima posição. Uma situação que justifica atenção redobrada do Coelho. “Jogar contra os adversários que estão lá em baixo é sempre complicado. Precisamos ter a atenção redobrada para não vacilar. É um jogo perigoso, mas somos líderes e estaremos jogando em casa. Temos que colocar em prática isso”, destaca o atacante Marcelo Toscano.

REENCONTRO
Com a possibilidade de entrar em campo sabendo dos resultados dos rivais e do que necessita para ser pela primeira vez o líder da competição, o Cruzeiro reencontra o Tupynambás 56 anos depois do último confronto. E não será a única atração da partida das 17h, no Mineirão.

Se manteve o mistério quanto à escalação da equipe que entra em campo, Mano Menezes confirmou a presença em campo do principal reforço celeste para a temporada, o meia-atacante Rodriguinho, que volta a disputar um Mineiro seis anos depois da passagem pelo América. O treinador também acenou com mudança na zaga, poupando Dedé, que daria lugar a Murilo (cumpriu suspensão diante do Villa Nova), assim como a presença de Sassá.

Para o Baeta, será o primeiro compromisso com um dos três grandes, em busca de confirmar o bom começo de temporada e de olho em ao menos um ponto.