Rodrigo Caetano é suspenso pelo STJD após polêmica que envolveu arbitragem no jogo contra o Santos

Letícia Lopes
@leticialopesou
09/11/2021 às 14:21.
Atualizado em 05/12/2021 às 06:13
 ( Pedro Souza / Agência Galo / Atlético)

( Pedro Souza / Agência Galo / Atlético)

Acusado de ter dado chutes e socos na porta do VAR na partida entre Atlético e Santos, em 13 de outubro, no Mineirão, o diretor de futebol do Atlético, Rodrigo Caetano, foi julgado e punido pela Segunda Comissão Disciplinar do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD). O dirigente foi suspenso por 30 dias e ainda recebeu uma multa de R$ 3 mil.

Segundo a súmula do jogo, escrita pelo árbitro Paulo Roberto Alves Júnior, aos 41 minutos do primeiro tempo, o diretor teria chutado a porta do VAR e dito frases como “seus ladrões, parem de roubar, nós não vamos aceitar isto mais’’.  A insatisfação do dirigente foi motivada por pênaltis que não foram marcados a favor do Atlético e pela não revisão dos lances. 

No dia seguinte ao duelo em que o Galo saiu vencedor por 3 a 1, Caetano se pronunciou publicamente negando tais fatos. “Queria deixar bem claro que em momento algum se tentou, como disse o comentarista em rede nacional, qualquer tentativa de invasão ao VAR ou algo do tipo. Tenho muitos e muitos anos de trabalho e de forma nenhuma nós temos este tipo de atitude”, afirmou.

A acusação foi direcionada a ele e ao auxiliar técnico Eudes Pedro, também condenado a 15 dias de distanciamento. A decisão cabe recurso.

Leia mais:

Compartilhar
Ediminas S/A Jornal Hoje em Dia.© Copyright 2022Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por