A polêmica entre Hulk e Cuca já é passado, mas o diretor de futebol do Atlético, Rodrigo Caetano, em entrevista à Rádio Itatiaia, relembrou o assunto. Ao ser indagado sobre como o clube tratou internamente daquela questão, o dirigente preferiu destacar que tudo não passou de um mal-entendido e reforçou o mérito do técnico Cuca.

“Temos que exaltar a participação do Cuca de tentar encontrar uma posição que pudesse tirar o melhor do Hulk. E hoje vemos o Hulk mais leve e melhorando a cada jogo seu rendimento”, afirmou à Itatiaia.

A evolução do atacante dentro de campo é algo que, na visão de Caetano, superou as expectativas da diretoria.

“O próprio Hulk deu as devidas explicações, de que se expressou mal. (...) E no jogo seguinte, não foi o titular e entrou durante a partida. Por mais que tenha se manifestado de forma inapropriada, pedindo mais minutagem, ele próprio, nas conversas internas, se sentiu mais seguro. Foi uma cobrança dele mesmo, e não de nós”, afirmou o diretor.

“Entendemos que jogou muito tempo no exterior, no caso dele, 16 anos, e era natural um período de adaptação. Está passando por isso ainda. Que bom que já esteja entregando aquilo que a gente espera, muito antes do que imaginássemos”, completou.

Em 12 partidas pelo Atlético, Hulk soma seis gols, sendo dois no Mineiro e quatro na Libertadores.

Atlético

Hulk é o artilheiro do Galo na Libertadores, com quatro bolas na rede