O título do Campeonato Mineiro não veio, mas o técnico interino Rodrigo Santana deixou uma boa impressão junto ao elenco e à diretoria do Atlético. O bom desempenho nos dois jogos à frente do time alvinegro na final contra o Cruzeiro o credenciam a comandar a equipe também nesta terça-feira (23), em uma partida com ares de decisão para o Galo.

Uma vitória sobre o Nacional, no Mineirão, manteria o Atlético vivo na Libertadores, mesmo que, matematicamente, as chances de classificar sejam ínfimas – porém, elas existem. Confiante em um "milagre", Santana espera montar uma estratégia capaz de fazer seu time superar os uruguaios.

“A gente já colheu todo material do Nacional, já montou o material e vai mergulhar em informações em relação ao Nacional. Vamos ver como está o elenco depois de um jogo tão desgastante. Temos de levantar o emocional. A equipe tem de ir bem, independentemente do que aconteceu”, afirmou o comandante.

O Galo é o terceiro colocado do grupo E, com apenas três pontos em quatro jogos. Para se classificar às oitavas de final, precisa vencer o Nacional e o Zamora e torcer por um triunfo do Cerro Porteño sobre os uruguaios na última rodada.

Além disso, tem que tirar a diferença de gols em relação ao Nacional, que tem dois gols de saldo, contra quatro tentos negativos do alvinegro.