Satisfeito com o comportamento do Atlético dentro de campo; na bronca com a arbitragem por conta de uma penalidade não assinalada, cometida por Felipe Melo, a favor do time alvinegro. Foi desta forma que o técnico Rodrigo Santana analisou o empate em 1 a 1 com o Palmeiras, no Allianz Parque, neste domingo (6).

“Nossa proposta era segurar o Palmeiras. Parece que houve um pênalti (para o Atlético) que o juiz sequer consultou o VAR. Saímos com o sentimento de que poderíamos ter conseguido a vitória. Mesmo assim, o ponto foi muito válido”, afirmou o comandante alvinegro, que, durante sua entrevista coletiva, após o duelo, questionou a “atuação do VAR”.

“É isso que a gente não consegue entender. Quando a bola para, o VAR tem que analisar (o lance). Por que não analisou? Será que é porque é contra o Atlético fora de casa e o time não está numa situação boa? Se tem VAR para um lado, tem que ter para o outro. Talvez pudesse ser outro resultado. Mas não gosto de falar muito de arbitragem, senão tiramos o mérito dos jogadores”, disse.

Esquema

A estratégia de montar a equipe com cinco jogadores na linha de defesa e quatro na segunda linha agradou ao treinador, que admitiu que o Atlético jogaria mesmo na retranca e deverá fazer uso desse esquema novamente na quinta-feira (10), contra o Flamengo, no Maracanã.

“Eles (jogadores) responderam muito bem, não é fácil vir e suportar 90 minutos. Parabenizei a todos no vestiário. (O resultado) não só me anima, como anima também os atletas. Enfrentar ataques fortes como esse do Palmeiras é muito difícil. Mas nos dá confiança. Para o jogo do Rio, temos que trabalhar a fim de conseguir ponto novamente”, salientou.