O gol marcado por Rodriguinho, na vitória por 1 a 0 sobre o Emelec, do Equador, nessa quarta-feira (3), em Guayaquil, entrou para a história do Cruzeiro na Copa Libertadores.

Ao balançar as redes do goleiro Dreer, com um toque sutil por cobertura, aos 31 minutos do primeiro tempo, o meia foi o responsável pelo tento de número 300 da Raposa em sua trajetória no principal torneio do continente.

"Jogo de Libertadores, dificil, brigado, truncado. Jogo de alta intensidade, muita tensão. Tentei ter o máximo de frieza para tomar a melhor decisão. Consegui concluir muito bem. Vi que o goleiro saiu para abafar, dei um toque por cima dele e fui muito feliz, comentou o camisa 23, que marcou nos três jogos da equipe celeste no campeonato. 

Entre os clubes brasileiros, só o Palmeiras, com 314 gols, já ultrapassou essa marca, mas tem média inferior ao Cruzeiro, pois a palmeirense é 1,78. Nesse aspecto, o melhor desempenho é o do Santos (1,93).

Com 100% de aproveitamento na Libertadores, o Cruzeiro deu mais um grande passo para a classificação para a próxima fase da competição.

Os nove pontos, após três jogos, deixam a Raposa na liderança do grupo B. O vice-líder é o Deportivo Lara, da Venezuela, que tem quatro pontos, seguido pelo próprio Emelec, que tem dois pontos, e pelo Huracán, da Argentina, que soma apenas um ponto até o momento.

Leia mais

Cruzeiro encara o Emelec buscando o seu gol 300 na Copa Libertadores