Com a vitória por 2 a 1 em cima do Operário-PR, nessa quarta-feira (20), no Independência, o Cruzeiro se garantiu, matematicamente, na Série B do Brasileiro. Portanto, a partir desta quinta (21), o clube visa ao planejamento para a próxima temporada. Mas para formar um elenco que, diferentemente do atual, tenha força suficiente para alcançar o acesso na edição 2021, a Raposa precisa resolver uma situação nos bastidores.

Por conta de uma condenação de um processo na Câmara Nacional de Resoluções e Disputas (CNRD), envolvendo o zagueiro Bruno Viana, o clube não pode registrar jogadores. Algo que está no radar do presidente da agremiação mineira, Sérgio Santos Rodrigues, como ele próprio destacou em entrevista exclusiva ao Hoje em Dia.

“Estamos trabalhando, até temos uma discussão jurídica sobre isso, embora reconheça e temos vários processos na CNRD, mas entendemos que esse processo não deveria estar lá, já que o contrato prevê uma cláusula de foro para Justiça Comum, de Belo Horizonte. Mas também existem conversas com o PSTC (clube que cobra a dívida)”, disse.

“Mas como no momento não vai haver contratação, estamos tranquilos, mas, no momento de registrar, claro que vão ter reforços para o ano de 2021. Isso vai se equalizado”, completou.

O Cruzeiro só pode voltar a registrar atletas quando quitar o pagamento de R$ 1,3 milhão ao PSTC, do Paraná, referente a 20% da venda de Bruno Viana ao Olympiacos, da Grécia, em 2017.