O Cruzeiro está em busca do quarto técnico do ano. O empate em 0 a 0 com o Oeste, lanterna da Série B, neste domingo (11), na Arena Barueri, sacramentou a saída de Ney Franco do comando da Raposa.

Antes de Ney, o time celeste já havia sido comandado por Adilson Batista e por Enderson Moreira, demitido no dia 8 de setembro.

Após comunicar a demissão de Franco, o presidente Sérgio Santos Rodrigues afirmou que ainda não havia conversado com possíveis substitutos do técnico.

"Não existem especulações de nomes, como haviam ventilado. Não há conversa com ninguém, até porque o profissionalismo e o respeito que a gente prega determina que antes a gente converse com o técnico que estava empregado aqui. Temos um respeito imenso pela história do Ney Franco, por tudo que ele fez pelo Cruzeiro, onde ele surgiu, como ele mesmo falou, um grande cruzeirense que atendeu ao nosso chamado para enfrentar esse ciclo, que infelizmente acabou não dando certo”, completou o dirigente, em pronunciamento nas redes sociais do clube estrelado.

"Para ficar até o fim"

De acordo com o mandatário da Raposa, a diretoria vai analisar com calma o perfil do novo comandante, mas que  esperava anunciar em breve o sucessor de Ney Franco.

"A partir de agora começamos a trabalhar um novo nome para que, se possível, chegue esta semana, pegue a semana de treinos e esteja à frente do time na sexta-feira. Vamos pensar com muita calma, analisar bastante e pensar bem o perfil para ficar até o fim e correr atrás dos três pontos na sexta-feira que são tão importantes para nós”.

Com apenas 12 pontos em 15 jogos, o Cruzeiro ocupa a 19ª colocação na tabela de classificação.

A equipe celeste volta a campo na próxima sexta-feira (16), para enfrentar o Juventude, às 21h30, no Mineirão.