A demissão de Zezé Perrella do cargo de gestor de futebol do Cruzeiro pode até mesmo alterar o futuro de Adilson Batista no clube. Designado como treinador do time para 2020 por Perrella, o técnico paranaense pode não ser o nome preferido da ‘nova diretoria’ celeste.

Conselheiro nato da Raposa e vice-presidente durante a gestão Gilvan de Pinho Tavares, Márcio Rodrigues, o “Marcinho Atacado”, assume a gerência no lugar de Perrella e será o responsável pela decisão de manter ou não Adilson na vaga de comandante do elenco profissional.

“Esse novo diretor que vai assumir, vai avaliar. O Adilson seria um grande nome para o trabalho de restruturação que vai acontecer”, sintetizou Zezé Perrella.

Cruzeiro

Caso não continue no cargo, Adilson Batista teria uma passagem meteórica, poucas vezes vista na Toca II. Em sua segunda era no Cruzeiro, foram apenas três jogos, sendo três derrotas, para Vasco, Grêmio e Palmeiras, na reta final do Campeonato Brasileiro.

No total, contando também o período de 2008 a 2010, Adilson acumula, como treinador do time celeste, 173 partidas, 97 vitórias, 34 empates e 42 derrotas.