Momentos antes do GP da Rússia de Fórmula 1, neste domingo (30), a Sauber anunciou uma mudança para o ano que vem. A equipe suíça deixará de usar os motores da Ferrari e passará a utilizar os da Honda, encerrando uma parceria que já vinha desde 2010 com a montadora italiana.

"Estamos muito empolgados com nossa nova parceria com a Honda, que estabelece o rumo para um futuro vitorioso para a equipe, tanto de uma perspectiva estratégica quanto de uma perspectiva técnica", considerou a chefe da Sauber, Monisha Kalenborn. "Estamos muito ansiosos."

Fornecedora também da McLaren, a Honda agora terá mais possibilidades para testar seus motores, o que também pode representar uma evolução para a equipe inglesa. Com a nova parceria, a Sauber espera dias melhores do que os obtidos nas últimas temporadas, já que em 2016 somou apenas dois pontos e este ano ainda não pontuou.

"Este será um novo desafio nas atividades de Fórmula 1 para a Honda. Com a finalidade de aproveitar ao máximo os benefícios de ter parceria com duas equipes, fortaleceremos os sistemas e capacidades de nossas operações de desenvolvimento. Seguiremos com nossos desafios para que nossos torcedores desfrutem vendo a Honda como força dominante o mais rápido possível", disse o chefe executivo e de comunicações da Honda, Katsuhide Moriyama.