Assim como o Atlético precisou de apenas um minuto de jogo para superar o Internacional, Cuca resumiu em uma frase aquilo que gostaria que acontecesse com ele e o Galo no Brasileirão. “Se eu sofrer como sofri hoje e ganhar, quero sofrer sempre”, disse, em meio a risos. E ao longo de sua entrevista coletiva, após a vitória por 1 a 0, no Beira-Rio, fez uma análise desta partida importantíssima para as pretensões da equipe na competição.

“Futebol é duro, não dá para vir ao Beira-Rio e achar que vai ganhar tranquilo. O time do Inter é bom. Se pegar nome por nome, é um baita time. Queríamos ganhar sem sofrer, mas isso não existe. Sofrimento faz parte da vitória. Estamos de parabéns em todos os quesitos”, afirmou.

Foi o terceiro triunfo consecutivo do Galo no Brasileiro e o 13° duelo nesta segunda passagem de Cuca sem sofrer gols (15 na temporada). Situação que não passou despercebida pelo treinador.

"Mais uma vitória muito importante, mais um duelo fora de casa sem tomar gol. Dentro do possível, foi bem controlado. E complicado. Mesmo com muitas baixas, tentamos propor o jogo até onde conseguimos. Porque tudo tem um desgaste, pela sequência, viagens, jogo em cima de jogo... Natural não conseguir uma intensidade em 90 minutos”, comentou.

E continuou: “No segundo tempo, recuamos um pouco mais, mas também muito em função do adversário ter se jogado ao ataque. Não tivemos grandes sustos, e o time defendeu bem novamente. (...) Uma vitória suada, guerreada, em uma partida muito disputada, desgastante”.

Atlético