A expulsão do meia Nacho Fernández no duelo de ida das quartas de final da Copa Libertadores, com o River Plate, na Argentina, ligou o sinal de alerta no Atlético.

Normal. Afinal, trata-se do principal meio-campista do time e uma das referências da equipe comandada por Cuca.

Para o jogo da volta, o comandante alvinegro lançou Savarino na vaga de Nacho, armando o Alvinegro com três atacantes.

Com isso, coube a Zaracho, titular em Buenos Aires, ser o principal armador da equipe, auxiliar a dupla de volantes formada por Allan e Jair, e ainda chegar à área para finalizar, como Nacho o faz com frequência.

Missão dada, missão cumprida. Aos 21 minutos do primeiro tempo, Zaracho aproveitou cruzamento de Hulk pela direita e acertou um lindo voleio, de dentro da área, para abrir o placar e ampliar a vantagem do Galo no confronto (veja abaixo).

Na segunda etapa, novamente após passe do Vingador, o argentino desperdiçou grande chance de ampliar, finalizando por cima do gol, quando estava desmarcado, de frente para a meta defendida por Armani.

Entretanto, o temor que a oportunidade perdida pudesse comprometer o andamento da classificação alvinegra rapidamente foi sanado, após Zaracho completar de cabeça cruzamento de Savarino, aos 15 minutos, decretando a ida do Alvinegro às semifinais do principal torneio da América do Sul.

Encontro com a torcida

Além da classificação, o duelo desta quarta marcou o primeiro jogo do meio-campista argentino diante do torcedor do Atlético.

Após a partida, o meia destacou a presença do público e fez questão de elogiar os companheiros de time pela vitória sobre o River.

“Se sente muito a torcida, foi a primeira vez em que pude jogar com o torcedor aqui e me ajudou muito. Muito contente com os dois gols e mais contente ainda pelo grupo, que fez um sacrifício enorme para conseguir o triunfo”, disse o jogador, à Conmebol TV.

Contratado em outubro de 2020, junto ao Racing, da Argentina, o jogador agora soma 43 jogos e oito gols com a camisa alvinegra.