Um dia depois da histórica vitória sobre a Grécia por 79 a 78, que classificou o Brasil de forma antecipada à segunda fase do Mundial da China, os jogadores da seleção masculina de basquete voltaram eufóricos à quadra para o treinamento nesta quarta-feira (4), mas com o discurso de que o que aconteceu até agora é passado e que o pensamento já está voltado a Montenegro, rival desta quinta, às 5 horas (de Brasília), em Nanjing.

O triunfo sobre os gregos, que contam com o pivô Giannis Antetokounmpo, MVP da última temporada da NBA, garantiu ao Brasil o primeiro lugar do Grupo F do Mundial. "A vitória sobre a Grécia mostrou a força do nosso grupo e foi muito importante para nos dar moral, mas já passou. Agora temos que pensar apenas na partida contra Montenegro", afirmou o ala Alex.

Ciente de que o Brasil tem muita coisa a enfrentar pela frente, o técnico croata Aleksandar Petrovic deixou claro que o duelo contra Montenegro é muito perigoso e tão importante quanto os dois anteriores - contra Nova Zelândia e Grécia.

"Quando falávamos dessa primeira fase sabíamos que não se tratava de apenas um ou dois jogos decisivos, mas os três e por isso temos que estar mentalmente e fisicamente bem preparados. Usamos muito três jogadores contra a Grécia e temos que pensar que aqueles que não estiveram tanto tempo em quadra poderão nos trazer muita energia e intensidade contra Montenegro. Mesmo eliminada e vivendo um mau momento, eles vão querer vencer para somar esses pontos e tentar uma vaga no Pré-Olímpico. Cada ponto conta para a classificação e ganhar todos os jogos é importante para o cruzamento da próxima fase", explicou.

Experiente, o treinador quer a mesma postura diante de Montenegro e não se apega a qualquer tipo de favoritismo. "Emocionalmente eles estão um pouco abalados, mas temos que entrar com a mesma postura e seriedade que apresentamos diante da Nova Zelândia e da Grécia. A princípio eles sabem que não são os favoritos, mas não podemos esquecer que contra a Grécia nós também não éramos. Portanto, temos que ter muito cuidado", alertou Petrovic, que não acredita em surpresas nesta quinta-feira.

"Montenegro não vai mudar sua maneira de jogar e isso é uma vantagem. Eles têm quatro pivôs de qualidade, já conhecemos as virtudes e os defeitos de seus armadores e sabemos que eles vão jogar com essas duas duplas de pivôs. Por isso temos que estar preparados fisicamente para jogarmos os 40 minutos com a mesma intensidade", completou.

Leia mais:
Com grande reação, Brasil bate Grécia e avança à 2ª fase no Mundial de Basquete