Em um jogo mais duro do que o previsto, o seu terceiro no Pré-Olímpico, a seleção brasileira feminina de vôlei derrotou a República Dominicana por 3 sets a 2, com parciais de 25/22, 25/19, 23/25, 18/25 e 15/10, e carimbou a passagem para os Jogos Olímpicos de Tóquio-2020.

Foi a terceira vitória em três jogos das brasileiras no Pré-Olímpico, o que fez a seleção encerrar a participação na competição como líder do Grupo D, com sete pontos. Além das dominicanas, a seleção treinada por José Roberto Guimarães também venceu Azerbaijão e Camarões. Os jogos foram realizados em Uberlândia, no Triângulo Mineiro, no Ginásio Sabiazinho. A seleção caribenha ficou em segundo da chave, também com sete pontos, mas com uma vitória a menos.

O Brasil não fica fora de uma edição das Olimpíadas desde a primeira participação em Moscou, em 1980. Em Tóquio, a seleção brasileira feminina vai em busca do terceiro ouro olímpico - as duas medalhas douradas foram conquistadas em Pequim (2008) e Londres (2012). No Rio-2016, as comandadas de José Roberto Guimarães pararam nas quartas de final ao caírem para a China.

Neste sábado (3), a exemplo do que aconteceu no duelo anterior, as brasileiras começaram bem a partida ao vencer as duas primeiras parciais com facilidade, mas sofreram um apagão, desta vez no terceiro e quarto sets, e quase deixaram o triunfo escapar.

No entanto, depois de perder a terceira e quarta parciais, o Brasil reagiu no momento mais importante do jogo, a disputa do tie-break, freou o ímpeto das rivais e assegurou a vitória e a vaga em Tóquio, muito celebrada pelas jogadoras ao final da partida.

Zé Roberto repetiu as últimas escalações e mandou à quadra um time formado por Mara, Macris, Gabi, Tandara, Bia, Lorenne e a líbero Léia. Ao longo do duelo, entraram Roberta, Paula Borgo, Natália e Amanda.

A oposto Lorenne foi a principal pontuadora do confronto, com 22 pontos marcados. Gabi teve participação fundamental no bloqueio e no ataque e Tandara e Natália também tiveram destaque, funcionando como válvulas de escape no tie-break.

Nesta semana, a Federação Internacional de Voleibol organiza seis quadrangulares intercontinentais pelo mundo, com vagas aos seus vencedores sendo distribuídas para a Olimpíada, sendo que esses torneios são realizados em três rodadas, com as equipes se enfrentando dentro dos grupos. Das 12 vagas, duas foram preenchidas. Além do Brasil, o Japão também já está garantido por ser o país-sede do evento.