Com o acesso assegurado para a Série A do Campeonato Brasileiro, o Palmeiras começa a definir o futuro de alguns atletas que têm contrato até o fim do ano. Um dos casos mais emergenciais é do lateral-direito Luis Felipe, que tem vínculo até março, mas já pode assinar um pré-contrato com outro clube. E a tendência é de que o jogador deixe o elenco no fim desta temporada.

Está marcada para esta semana uma reunião entre a diretoria do Palmeiras e o empresário do jogador, Guilherme Miranda, sócio da DIS. O que dificulta o acerto é a diferença de valores em relação ao que o clube oferece e o que o jogador pede para renovar. O lateral-direito demonstra vontade em permanecer, mas quer ser valorizado.

Após o jogo contra o São Caetano, no último sábado, o lateral-direito, que por tantas vezes esbanjou confiança e chegou a assegurar que iria renovar, adotou uma postura mais cautelosa. "Estamos resolvendo isso e temos uma reunião essa semana. Vamos resolver da melhor forma possível. Tanto para ficar ou para sair, ainda não dá para falar nada", explicou o jogador, um dos destaques da equipe na Série B.

A situação de Luis Felipe é curiosa. O jogador, por meio de seu empresário, chegou a conversar com a diretoria em julho e definiu a prorrogação do vínculo até dezembro do ano que vem. Quando o Palmeiras foi redigir o contrato, colocou erroneamente a data do novo acordo como dezembro de 2013 e como o prazo era inferior ao documento atual, a CBF ignorou o acordo.

Após perceber o erro, o Palmeiras chamou o empresário do atleta para conversar novamente, mas o tom da reunião já foi outro. Miranda alegou que chegaram outras propostas e por isso seria necessária uma maior valorização.

O empresário não quer dar entrevistas, mas assegura que a prioridade continua sendo do Palmeiras. Chegou-se a especular que o Benfica teria acertado com o jogador, mas o acordo foi negado por ambas partes. Entretanto, de fato o clube português aparece como principal candidato a levar o lateral-direito. São Paulo, Corinthians e Internacional também o sondaram.